Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Solar dos Presuntos: Um clássico atual em Lisboa

Comer e beber

Tem pratos emblemáticos que chamam por nós e outros que merecem igualmente a nossa atenção. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva, sobre o clássico Solar dos Presuntos, na Rua das Portas de Santo Antão, em Lisboa

As cinco salas do Solar dos Presuntos, distribuídas por três pisos, enchem-se regularmente

As cinco salas do Solar dos Presuntos, distribuídas por três pisos, enchem-se regularmente

Mário João

Referência da gastronomia de Lisboa, o Solar dos Presuntos é um restaurante singular, que se mantém fiel à cozinha de base portuguesa e expressão minhota, há mais de 40 anos, e que agrada tanto aos clientes habituais como aos turistas de ocasião. As cinco salas distribuídas por três pisos enchem-se, regularmente, e a cozinha prepara todos os dias pratos apetecíveis, com produtos e sabores de grande qualidade.

O cabrito, o cozido e a garoupa no forno são algumas das iguarias que nos fazem ir até à baixa lisboeta, junto do elevador do Lavre, e nos levam, quase sempre, a escolher a refeição sem ler a ementa. Mas a prudência manda fazê-lo, porque há pratos mais recentes que estão ao nível dos clássicos.

Numa visita recente, começámos com amêijoas no sal, e não à Bulhão Pato, como de costume. Amêijoas legítimas, grandes, carnudas, fresquíssimas, com sabor natural a mar, tão boas como as da famosa receita do poeta gastrónomo. Seguiu-se outro prato relativamente recente, garoupa à troika (o nome vem de um tempo que exigia coisas mais baratas), com peixe de frescura irrepreensível simplesmente cozido num caldo perfumado com azeite alho, cebola e coentros e servido sobre pão com ovo escalfado por cima, verdadeira delícia que exalta a qualidade do produto, também a saber a mar.

Ainda à margem dos pratos emblemáticos, mas dignos de sê-lo, contam-se o arroz negro de vieira, gambas, cogumelos, mexilhão e choco (que lhe dá a tinta e a cor), os filetes de peixe com arroz de lavagante e o pernil, entre outros. Intocáveis, porém, no prestígio e na qualidade, estão desde sempre as amêijoas à Bulhão Pato, o polvo à galega e a lampreia de escabeche, nas entradas; a açorda de lavagante, a garoupa assada no forno, a paelha com marisco, o cabrito assado no forno e os pratos com dia fixo: bacalhau à Gomes de Sá, segunda-feira; cabidela, terça; e cozido, quarta.

Mas a carta é extensa e tudo o que lá está é feito com produtos, culinária e apresentação excelentes. É uma casa nobre este Solar. Boa e diversificada doçaria. Grande garrafeira. Serviço eficiente e simpático.

A cozinha do Solar dos Presuntos prepara todos os dias pratos apetecíveis, com produtos e sabores de grande qualidade

A cozinha do Solar dos Presuntos prepara todos os dias pratos apetecíveis, com produtos e sabores de grande qualidade

Mário João

Solar dos Presuntos > R. das Portas de Santo Antão, 150, Lisboa > T. 21 342 4253 > seg-sáb 12h-15h30, 19h-23h > €45 (preço médio)