Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Restaurante Cozinha da Terra: Requinte e discrição

Comer e beber

Casa antiga em paisagem rural onde há sossego, conforto, beleza e o bom gosto da cozinha portuguesa. A opinião do nosso crítico gastronómico, Manuel Gonçalves da Silva

Mesmo sem a companhia habitual do frio, a chegada do outono trouxe à memória o restaurante Cozinha da Terra e dois dos seus pratos de época que ninguém deve perder: rojões no pingue e capão recheado. O restaurante, integrado na Casa de Louredo, que remonta ao século XVII, é um misto de rusticidade e de elegância, com o forno a lenha, as paredes de pedra, os tetos de madeira, as cadeiras almofadadas, os atoalhados de linho e o ambiente familiar, intimista e acolhedor. Teresa Ruão é a alma da casa, onde nasceu e viveu experiências gastronómicas memoráveis que recria com sensibilidade e bom gosto para os seus clientes.

Os pratos sazonais acabam por ser as novidades de uma ementa que, se mudasse, defraudaria expetativas. O couvert é invariável: pães, azeite, azeitonas e queijinhos temperados, tudo de qualidade. Do elenco de entradas, sugerimos a bola de carnes, tão surpreendente e agradável na forma como no conteúdo; as pataniscas de bacalhau, leves e saborosas; os legumes gratinados e os míscaros grelhados, simples e apropriados para lançar a refeição. Entres os pratos principais, talvez os mais emblemáticos sejam o bacalhau no pão em cama de legumes, posta alta que vai ao forno dentro do pão, vem a lascar e é muito saborosa; o polvo salteado em azeite e alho, de textura suave e sabor intenso; o arroz de pato, enriquecido com presunto, alourado no forno, delicioso; o folhado de porco com recheio de carnes, maçã e frutos secos, outro assado, ou melhor, outro achado, com um certo exotismo gustativo; o galo na caçarola, cozinhado em vinho tinto com um toque de canela, muito guloso; o cabritinho, o galo ou a vitela assados no forno, quase sempre ao fim de semana, que não são de perder, tal como os dois “pratos do frio” referidos: rojões de porco no pingue, temperados apenas com sal e confitados na gordura do bácoro, à moda antiga local, diferente da minhota, com batatinhas, castanhas e grelos também passados no pingue e, ainda, papas de sarrabulho servidas à parte a acompanhar; e capão recheado com carnes, que vai ao forno e ganha um sabor único, este só por encomenda, que pode começar a ser feita. Excelente doçaria, de que são exemplos a tarte folhada de maçã e a tarte húmida de laranja. Garrafeira bem selecionada. Serviço eficiente e muito simpático.

Cozinha da Terra > Lugar da Herdade, 8, Casa de Louredo, Louredo, Paredes > T. 255 780 900 e 91 875 6248 > qua-sáb 12h30-15h, 20h-22h, dom 12h30-15h > €35 (preço médio)