Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Ikeda – Japanese Cuisine: Com toda a delicadeza

Comer e beber

O novo restaurante japonês do Porto leva o nome do químico que, no princípio do século XX, descobriu o aminoácido glutamato, responsável pelo chamado quinto sabor

O teto do Ikeda está decorado com três mil origamis de cisnes brancos

O teto do Ikeda está decorado com três mil origamis de cisnes brancos

Rui Duarte Silva

É difícil não olhar para o teto quando nos sentamos à mesa no Ikeda – três mil origamis de cisnes brancos. E também é impossível não reparar em toda a arquitetura e design de interiores do restaurante, que usou a madeira como material principal. Quando pensaram no Ikeda – Japanese Cuisine, aberto em julho, no Campo Alegre, no Porto, os sushimen Christian Oliveira e Agnaldo Ferreira (dono do Hikidashi, em Lisboa) quiseram mesmo ser fiéis à cultura gastronómica japonesa. Sem misturas, “com um bom arroz, um bom peixe”, explica Christian, que passou oito anos pela cozinha do Terra e dois pela do Gull, ambos no Porto.

A carta do Ikeda foi pensada tanto para os puristas da cozinha japonesa, como para quem não aprecia peixe cru. Para esses, há wagyu (naco de carne grelhado, com chips de alho e salada), gyu bowl (fatias de wagyu sobre massa de trufa negra), edamame (grão de soja verde vaporizado com flor de sal), okonomiaki (uma omeleta japonesa, saborosa por sinal, com legumes, frutos do mar e maionese) ou yakitori (espetada de frango).

O restaurante aposta em pratos menos tradicionais, fruto da viagem que Christian e Agnaldo fizeram ao Japão antes da abertura do restaurante, não se resumindo por isso às opções de sushi e sashimi. Encontrará, assim, yakizakana, peixe grelhado com salada de espinafres e molho de sésamo (€16), lamen ou ramen (€15), chirashi, 12 fatias de sashimi variado sobre arroz branco, ovas e algas (€25) ou, entre outros, black cod (posta de bacalhau negro marinada em molho miso e yuzu).

Para beber, existem 37 variedades de saké, sangrias – a mais aplaudida tem sido a de vinagre balsâmico – e cocktails que também seguem a cozinha japonesa como o wasabi lover (base de caipirinha com pasta de wasabi e couli de morango) ou o mojito de salmão fumado. À sobremesa, prove--se a panna cotta de matcha ou o after eight, um mix de cacau e menta com vodka (€10). O nome Ikeda é uma homenagem ao professor de química, Kikunae Ikeda, que, em 1908, descobriu o aminoácido glutamato, responsável pelo gosto umami. E dito isto, tudo por aqui parece fazer ainda mais sentido.

A carta do Ikeda foi pensada tanto para os puristas da cozinha japonesa, como para quem não aprecia peixe cru

A carta do Ikeda foi pensada tanto para os puristas da cozinha japonesa, como para quem não aprecia peixe cru

Rui Duarte Silva

Ikeda – Japanese Cuisine > R. do Campo Alegre, 416, Porto > T. 91 549 9363 > seg-sáb 12h30-15h, 20h-24h