Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Restaurante Tertúlia do Paço: Regresso ao bom gosto

Comer e beber

A estrela cadente do Lumiar parece recuperar o brilho e regressar às alturas. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva, sobre o restaurante Tertúlia do Paço, em Lisboa

Direitos Reservados

Em 15 anos de atividade, o restaurante Tertúlia do Paço mudou três vezes de gerência, a última das quais há um ano. Quando abriu, foi uma boa surpresa, graças à cozinha de base portuguesa com produtos de qualidade, como os peixes, os mariscos e o leitão assado, que se tornou o prato mais emblemático; à culinária competente e sólida; ao serviço profissional; e às instalações discretas, mas com certa elegância. Assim se manteve durante uma dúzia de anos, até perder fulgor e acabar por cair, sem brilho, nas mãos do chefe António Silva. Tardou a restabelecer-se, devido à irregularidade da cozinha, que só agora parece estar afinada e capaz de reaver os clientes com um conceito de gastronomia muito claro: cozinha portuguesa com aposta forte no peixe.

A ementa é curta e os preços são contidos, como se vê nos pratos semanais fixos, dos 12 aos 18 euros: segunda-feira, bacalhau com grão; terça, bife Wellington; quarta, pataniscas com arroz de feijão; quinta, carne de alguidar com migas; sexta, arroz de tamboril com gambas; sábado, picanha. São pratos de sustento, bem feitos e bem servidos.

Além destes, há três ou quatro sugestões do dia, tanto de peixes como de carnes, entre as quais se destacam duas permanentes: bacalhau à lagareiro (posta de quilo que dá para três pessoas, batatas a murro, azeite e alho) e costeletão de vitela de carne maturada (com acompanhamento à escolha, para duas pessoas). Também nunca faltam os peixes do dia para grelhar ou cozinhar no sal – robalo, dourada, garoupa, pregado e outros – , nem a açorda de gambas, a cataplana de garoupa, a tranche de salmão ou as gambas à Brás, por exemplo.

É uma cozinha à procura da sua identidade, mas adulta, esclarecida e honesta. Boa doçaria, parte de fora, como o bolo de chocolate, parte da casa, como o quindim. Garrafeira equilibrada na seleção e nos preços, com um só vinho a copo, que é o da casa. Serviço eficiente e simpático.

Tertúlia do Paço > R. Fernando Lopes Graça, 13A, Lisboa > T. 21 758 1456/ 91 973 4536/ 96 371 5279 > seg-sáb 12h-16h, 19h-23h, dom 12h-16h > €25 (preço médio)