Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Vinhos em maré alta: Três novidades no mercado

Comer e beber

O mercado português está inundado de marcas antigas e recentes que exibem cada vez mais qualidade. A escolha complica-se. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva

Atualmente, não há mês, semana ou dia do ano em que não surjam novos vinhos no mercado, uns em estreia, outros em apresentação de novas colheitas das marcas já conhecidas. O setor está numa fase muito dinâmica que o lançamento continuado de vinhos comprova. Além de ser dinâmica, esta época revela-se também muito criativa, com vinhos de perfil diferente, que a uns é dado pela mais moderna tecnologia e a outros pelo regresso a práticas vitivinícolas ancestrais em busca do que é natural. Hás vinhos irreverentes e, em regra, fáceis de beber, que atraem sobretudo jovens consumidores, os quais, inevitavelmente, acabarão por descobrir e por se render aos grandes clássicos.

Nesta altura aparecem os vinhos mais frescos com os brancos, os rosés e os espumantes em primeiro plano. São incontáveis e deixam muitas vezes o consumidor indeciso diante das prateleiras das lojas ou das cartas dos restaurantes. Leia os rótulos, que não dizem tudo (lamentavelmente, alguns não dizem nada que se aproveite), mas dão pistas; faça perguntas a quem os vende; siga a informação veiculada pela comunicação social, parte da qual é merecedora de crédito. Sugerem-se três vinhos que foram escolhidos de propósito por não terem rigorosamente nada a ver uns com os outros: um branco da Ramos Pinto, estruturado e encorpado, para a mesa; um rosé da Covela, leve e refrescante, para a esplanada; e um espumante das Caves São Domingos, elegante e cremoso, para todas as ocasiões.

Covela Rosé 2016

Cem por cento Touriga Nacional, cor rosada muito bonita, clara e transparente, aroma intenso com presença marcante de frutos vermelhos maduros e frescos, paladar elegante com muito boa textura, sendo cremoso no ataque, seco no final e refrescante sempre. Servir abaixo de 10ºC, a acompanhar pratos leves, de preferência ao ar livre. €8,50

Duas Quintas Douro Branco 2016

Um branco com estrutura e corpo, mas também elegância, que exprime bem as potencialidades únicas do Douro. A cor é amarela pálida e brilhante, o aroma fino com boas notas florais e frutadas, o paladar cheio, macio, fresco, equilibrado com final persistente. Pode ser aperitivo, mas pede comida, em especial mariscos e peixes. €11

Elpídio 80 Bruto

Assinala os 80 anos das Caves São Domingos e dá-lhes uma nota de requinte. Feito de uvas das castas Pinot Noir e Pinot Blanc, distingue-se pelo aroma elegante com delicadas notas florais e minerais; pelo paladar envolvente com bolha finíssima, cremosidade e frescura que prenunciam um final irresistivelmente sedutor. Só ou com bons pratos de marisco, de peixe e de carne. €28,50