Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Restaurante Mário Luso: Atualidade de um clássico

Comer e beber

Cozinha tradicional sólida e honesta com boas matérias-primas, culinária competente e apresentação cuidada. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva, sobre o restaurante Mário Luso, no Porto

O restaurante Mário Luso tornou-se uma referência por causa das tripas à moda do Porto e do bacalhau à Gomes de Sá, mas a ementa, que é extensa, contém outras propostas

O restaurante Mário Luso tornou-se uma referência por causa das tripas à moda do Porto e do bacalhau à Gomes de Sá, mas a ementa, que é extensa, contém outras propostas

Lucília Monteiro

No próximo mês de outubro passam 75 anos sobre a data em que Mário Moreira dos Santos - o Mário Luso, como era mais conhecido -, abriu este restaurante, em Carvalhos, diante do lugar onde se realizava, então, a feira semanal da vila de Carvalhos, à quarta-feira. O restaurante tornou-se uma referência por causa das tripas à moda do Porto e do bacalhau à Gomes de Sá que servia todas as quartas-feiras, tradição mantida pela filha D.ª Arménia, a “Méninha do Luso”, e pelos netos (ela também “Méninha” e ele Mário), os atuais responsáveis. Beneficiou, entretanto, de várias remodelações, patentes nas duas salas amplas e acolhedoras em que sobressaem, por um lado, a rusticidade da pedra, da madeira e dos principais motivos decorativos, e, por outro, a delicadeza do linho, das flores naturais e, também, do acolhimento.

As tripas à moda do Porto e o bacalhau à Gomes de Sá continuam a ser os pratos mais emblemáticos, feitos com rigor e carinho idênticos aos dos tempos do avô e da mãe (que está sempre por lá, sorrindo a quem chega). Aos domingos repetem-se as tripas e juntam-se-lhes, no inverno, cozido à portuguesa, no resto do ano, vitela assada - pá ou rodião, mas sempre carne mirandesa certificada -, que também são excelentes.

A ementa é extensa e contém outras propostas aliciantes, entre as quais se destacam: nas entradas, o requeijão da Serra da Estrela (exceto no verão), o lombo enguitado de porco alentejano e os salgadinhos, em especial os croquetes de vitela mirandesa e os bolinhos de bacalhau, devendo ser também considerada a salada de frutos secos, com figos, amêndoas torradas, rúcula, canónigos, rabanetes laminados e tomates-cereja, que fazem um conjunto colorido e saboroso; nos pratos principais, o arroz de robalo do mar, os filetes de peixe-galo com arroz de ovas, o tentáculo de polvo à lagareiro, o lombo de bacalhau à confraria, o costeletão mirandês laminado (e portanto sem osso, macio e suculento), a posta de vitela mirandesa e os secretos de porco ibérico (com um bom arroz malandro de tomate e coentros); nas sobremesas, outro ponto forte da casa, onde todas são feitas, o doce de claras com ovos-moles, que é referência incontornável, o favo de caramelo com noz e ovos-moles, o pudim Abade de Priscos e o toucinho do céu. Muito boa garrafeira (mas só dois brancos e dois tintos a copo, do Douro e do Dão, além do vinho da casa). Serviço simpático e competente.

Lucília Monteiro

Mário Luso > Lg. França Borges, 308, Carvalhos, Porto > T. 22 784 2111/91 464 8080 > ter-sáb 12h-15h, 19h-22h, dom 12h-15h > €30 (preço médio)