Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Restaurante Colina: Sempre aconchegante

Comer e beber

  • 333

Nem o tempo, nem a afluência crescente de turistas perturbam o ambiente familiar e os sabores da cozinha tradicional portuguesa. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva, sobre o restaurante Colina, em Lisboa

Abriu em Maio de 1971, numa zona central de Lisboa, a das Avenidas Novas, e logo se fez notar pelo ambiente familiar, que havia de acentuar-se ao longo do tempo com avós, pais e netos sentados à mesma mesa, e pela cozinha sólida e honesta, de raiz portuguesa. Passando por lá, num dia destes, saltou à vista a presença dos turistas, que rivalizavam com os clientes habituais, não só em número, mas também no gosto, a avaliar pela vontade com que se atiravam ao bacalhau no churrasco e ao peixe grelhado. Terá mudado a cozinha para satisfazer as preferências dos novos clientes?, interrogámo-nos. Não, respondeu a ementa, que só acolhe pratos da cozinha tradicional portuguesa.

Para iniciar a refeição não há como fugir aos rissóis de camarão, dos melhores da cidade – boa massa, bom recheio (camarão cozido no dia) e boa fritura -, embora os pastéis de bacalhau, os croquetes e as chamuças também sejam apetecíveis, tal como as amêijoas à Bulhão Pato e as gambas “al ajillo”, entre outros petiscos. Nos pratos principais, a opção do peixe é sempre boa: garoupa, robalo ou outro peixe do dia na grelha, arroz de garoupa com gambas, um dos ex-libris da casa, filetes de peixe-galo com arroz de tomate ou salada russa, bacalhau com natas, à Brás e no churrasco, entre outras iguarias simples e boas; mas a carne também seduz: bife do lombo à Colina, que é outro prato emblemático, vitela barrosã assada no forno, rosbife e carne de porco à alentejana são exemplos sugestivos. Acrescem os pratos com dia fixo, todos recomendáveis e todos do mais tradicional que há: segunda-feira, bacalhau com grão e cabidela de frango do campo; terça, bacalhau à Gomes de Sá e favas guisadas com entrecosto; quarta, caldeirada de chocos com gambas e arroz de pato; quinta, bacalhau à Brás e cozido à portuguesa (duas referências da casa, há muitos anos); sexta, bacalhau à minhota e vitela barrosã (no forno, ambos); sábado, bacalhau à lagareiro e cabrito no forno; domingo, bacalhau com natas, lulas recheadas, arroz de pato e cabrito no forno. Boa doçaria, com o leite-creme, o doce de ovos, a montanha de chocolate e o bolo de noz em destaque. Garrafeira equilibrada com todos os vinhos a copo. Serviço eficiente.

Colina > R. Filipe Folque, 46-A, Lisboa > T. 21 356 0209 > seg-dom 12h-24h > €20 (preço médio)