Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

O restaurante Dona Lurdes, na Maia, rejuvenesceu

Comer e beber

A sala está mais bonita e acolhedora, a cozinha permanece fiel aos sabores regionais, o ambiente é familiar. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva, sobre o restaurante Dona Lurdes, na Maia

Rui Duarte Silva

Bem localizado numa avenida central da cidade da Maia, de acesso fácil, o restaurante Dona Lurdes goza de boa reputação que foi construída ao longo de 18 anos, feitos este mês, com uma cozinha simples e cuidada, tanto na seleção dos produtos, como na culinária. Também nunca foi descurado o arranjo da sala, que beneficiou de sucessivas remodelações, apresentando agora um ar moderno e acolhedor com o pavimento de madeira, as paredes de pedra, as mesas largas e confortáveis, as toalhas, as loiças e os talheres de boa escolha.

Rui Duarte Silva

A ementa é vasta e apelativa com múltiplas possibilidades de escolha. Para entrada, sugerem-se as pataniscas e os “bolinhos” de bacalhau (ambos leves e saborosos), os rissóis, as moelas e a alheira assada no forno, entre outros petiscos. Depois, há pratos que nunca faltam e que são realmente bons, como os filetes de pescada com arroz malandro de legumes, de feijão ou de grelos; os filetes de bacalhau com salada russa; o bacalhau com natas ou à lagareiro, à Zé do Pipo ou outro, todos feitos na hora e sempre bem; os secretos de porco grelhados; e alguns pratos com dia fixo: cozido à portuguesa (só no tempo frio, por isso acabou, até ao próximo outono), terça-feira; arroz de pato (desfiado e escondido no arroz, à antiga), quarta; tripas à moda do Porto, quinta; arroz de cabidela, à sexta; costela mendinha e vitela assadas no forno e rojões à moda do Minho, sábado; cabrito, nispo e costela mendinha no forno, domingo. Importa, igualmente, dar atenção ao peixe do dia, que pode ser grelhado, como o robalo e a dourada, frito, como a marmota, assado no forno, como o goraz, ou cozinhado de outro modo, como o cliente quiser. Excelente doçaria feita na casa, de que são exemplos: pão de rala, toucinho do céu, farófias e “campeão” (uma espécie de papo de anjo já premiado, daí o nome). Boa garrafeira. Serviço simpático e competente.

Dona Lurdes > Av. António Santos Leite, 265, Maia > T. 22 948 3680/ 96 412 9274 > ter-sáb 12h-15h, 19h-22h30, dom 12h-15h > €20 (preço médio)