Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Há invenções de chefe no Restaurante Pedro Limão

Comer e beber

Está de regresso ao Porto aquele que é um chefe genuinamente inovador. Pedro Limão abre-nos a sua cozinha para refeições intimistas – ou apenas para um café e um copo de vinho ao balcão

“A única forma que me permite continuar é estar sempre a inventar e a mudar”, diz o chefe Pedro Limão

“A única forma que me permite continuar é estar sempre a inventar e a mudar”, diz o chefe Pedro Limão

LUCILIA MONTEIRO

Já foi chefe “clandestino” na sua própria casa, já teve uma cozinha/oficina no Passeio das Virtudes, uma loja de comida em vácuo nas Galerias Lumiére, já foi chefe ao domicílio um pouco por toda a cidade do Porto. É com o muito que andou para aqui chegar que Pedro Limão acaba de abrir um restaurante em nome próprio. “Em termos gastronómicos houve uma evolução, mas ficaram os clássicos”, diz. Quando fala em clássicos refere-se, claro, ao bacalhau escalfado com línguas de bacalhau e migas de grão, às bochechas de porco e barriga cozinhadas a baixa temperatura com aromas a beterraba e mirtilos, e sobremesas inspiradas em doces conventuais. “São pratos que fazem uma ligação direta aos diferentes projetos que tive no Porto.”

A informalidade mantém-se. Apenas o horário está definido para não baralhar a clientela, tudo o mais é passível de ser alterado, avisa Pedro Limão. São três, os menus: um mais leve para servir durante o dia, no qual aparecem os ovos cozinhados de formas distintas, couves salteadas, curas de peixe, tártaros e ceviche (€15), sendo que à noite é possível optar entre a carta para partilhar (€25 a €30) e o menu de degustação (€40 a €45). “O menu de degustação será o suporte, sendo adaptado ao que há no mercado”, explica. Assim, na ementa, apenas ficamos a conhecer o ingrediente principal de cada prato – cogumelo, ovo, bacalhau, tártaro e couratos, a nossa cura de atum, gelado. Depois, as receitas variam de acordo com a disposição do chefe e os produtos da época.

Como os jantares obrigam o chefe a passar o dia na cozinha, a porta estará sempre aberta para que os clientes o visitem, “mesmo sem intenção de comer”. Este é o lugar perfeito para os curiosos da gastronomia, já que Pedro Limão nos permite assistir a um verdadeiro espetáculo, enquanto bebemos um café ou um copo de vinho ao balcão. De sorriso aberto, mãos inquietas e sotaque do Norte, vai mexendo nos tachos, cortando ingredientes e retificando temperos, sem parar. “A única forma que me permite continuar é estar sempre a inventar e a mudar”, remata.

Restaurante Pedro Limão > R. Morgado Mateus, 46, Porto > T. 22 536 0451 > seg-11h-18h, ter-sex 11h-23h, sáb 18h-24h