Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Para se comer O Melhor Pastel de Nata, é preciso ir à Ericeira

Comer e beber

A pastelaria O Pãozinho das Marias, na Ericeira, venceu o concurso O Melhor Pastel de Nata, organizado pelo festival gastronómico Peixe em Lisboa

É dentro da caixa 3 que se pode ver o vencedor do concurso O Melhor Pastel de Nata. Para o provar basta ir a uma das duas pastelarias O Pãozinho das Marias, na Ericeira

É dentro da caixa 3 que se pode ver o vencedor do concurso O Melhor Pastel de Nata. Para o provar basta ir a uma das duas pastelarias O Pãozinho das Marias, na Ericeira

Bruno Gonçalves

Costuma dizer-se que à terceira é de vez. Mas, no caso da pastelaria O Pãozinho da Marias, na Ericeira, foram precisas apenas duas participações para vencer a 9ª edição do concurso O Melhor Pastel de Nata, inserido no festival Peixe em Lisboa, a decorrer até domingo, 9, no Pavilhão Carlos Lopes.

“Já tínhamos participado nesta prova no ano passado, por sugestão de alguns clientes. Pensávamos que a casa já tinha bom nome e que não era não necessário, mas realmente este concurso dá uma grande visibilidade”, diz Francisco Duarte, 25 anos, sócio-gerente e chefe pasteleiro das duas casas O Pãozinho das Marias – uma com vista de mar, a outra localizada no coração da vila da Ericeira. “Os nossos pastéis de nata são feitos segundo a receita clássica que tentamos aprimorar ao máximo. A massa folhada fica crocante e o recheio muito cremoso, com um toque de limão ”, explica Francisco, acrescentando que são já conhecidos na região pelos pastéis de nata e pelo bolo-rei. “É uma zona sazonal, mas nos fins-de-semana de sol e bom tempo chegamos a vender cerca de 300 a 400 pastéis de nata por dia”, conta o jovem pasteleiro que, há mais de cinco anos, confeciona todos os bolos e pães que se podem comprar nesta casa familiar. Cada exemplar vencedor custa 1,10 euros.

Para o gastrónomo Virgílio Nogueiro Gomes, presidente do júri composto pelo enólogo Domingos Soares Franco, a jornalista Cristina Briz, a bloguer Isabel Zibaia Rafael e Carlos Braz Lopes (criador do Melhor Bolo de Chocolate do Mundo), não houve dúvidas na altura de premiar a pastelaria O Pãozinho das Marias. “Tinha um aspeto atrativo e uma massa folhada perfeita, que partia nas mãos de tão crocante que estava. Já o recheio, estava muito cremoso, não tinha defeitos, não se sentia um sabor excessivo a baunilha ou a limão. No final de contas, este pastel de nata era mesmo o melhor”, conclui o presidente do júri.

Das 12 pastelarias a concurso, foram ainda distinguidas a Patyanne, em Castanheira do Ribatejo, e o restaurante O Mercado do Peixe, em Lisboa, ocupando respetivamente o segundo e o terceiro lugar.