Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Tapisco: Portugal e Espanha, num jogo de sabores

Comer e beber

  • 333

No restaurante Tapisco, em Lisboa, os petiscos e as tapas juntam-se à mesa, sem qualquer pretensão, usando apenas a qualidade dos produtos e a mestria do chefe de cozinha Henrique Sá Pessoa

A paella negra com sépia y alioli (€28) é de prova obrigatória

A paella negra com sépia y alioli (€28) é de prova obrigatória

Um Santo António de faca e garfo na mão, um leque e uma tábua de enchidos e de queijos, pintados pela ilustradora Ana Gil, num painel de azulejos, dão as boas-vindas a quem entra no novo Tapisco, liderado pelo chefe de cozinha Henrique Sá Pessoa. O restaurante abriu discretamente na última segunda-feira de fevereiro, mas já não passa despercebido a quem se passeia pelo Príncipe Real, em Lisboa. Do meio-dia à meia-noite, é um entra e sai constante. Afinal de contas, esta era uma das inaugurações mais aguardadas, desde que o chefe foi distinguido com uma Estrela Michelin no restaurante Alma, no Chiado. Há quem ocupe os lugares do balcão de mármore e quem procure uma das 11 mesas. O mais importante será provar as tapas espanholas e os petiscos portugueses confecionados com a ajuda da subchefe Joana Duarte. “Sirvo uma cozinha de nostalgia, de gula, descontraída, faço o que gosto de comer como cliente”, afirma Sá Pessoa.

O vermute é a bebida que o chefe Henrique Sá Pessoa escolheu para se acompanharem as tapas e os petiscos no Tapisco. Na lista existem seis opções, três de Nordesia e outras tantas de Yzaguirre.

A ementa divide-se em várias secções. Na primeira, reúnem-se os Tapiscos, onde se destaca a esqueixada de bacalao (€10), prato típico da Catalunha, parecido com a nossa punheta de bacalhau. Ainda de terras de nuestros hermanos chega o jamón ibérico de Bellota (€14), comprado a um pequeno produtor da zona de Albuquerque e cortado no momento do pedido, à frente do cliente. Do lado de cá da fronteira, serve-se o tártaro de atum com abacate e “ovas” de wasabi (€16) e o choco frito com maionese de coentros e lima (€12), ideais para partilhar. “Tive o cuidado de fazer doses generosas”, avisa o chefe. Já na categoria dos Ovos, estão os huevos rotos com morcilla ibérica (€11) e o nosso bacalhau à Brás com gema confitada. Seguem-se as sugestões nas Brasas, com bacalhau à lagareiro com batatinha assada (€17) e presa de porco ibérico (€21), por exemplo. Nos Tachinhos, a paella negra com sépia y alioli (€28) é de prova obrigatória. “Há quem não perceba a minha paella, porque vem agarrada à frigideira e pense que está queimada ou seca. Mas em Espanha é assim que se faz”, comenta Sá Pessoa. Para terminar, a gula satisfaz-se com a mousse de chocolate negro com azeite e flor de sal (€5) ou o creme catalana (€5), uma das mais conhecidas sobremesas em Espanha. Valem mesmo o “esforço” final.

Tapisco > R. Dom Pedro V, 80, Lisboa > T. 21 342 0681 > seg-dom 12h-24h