Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Os jantares vínicos do The Yeatman são para beber (e escutar histórias)

Comer e beber

  • 333

As quintas-feiras são noites de jantares vínicos no The Yeatman, em Vila Nova de Gaia. Em março, mais três produtores dão a provar os seus vinhos – do Dão ao Douro – em harmonia com a cozinha do chefe Ricardo Costa. O desta quinta-feira, 16, é dedicado à Quinta do Perdigão, do Douro, com um menu de degustação surpresa

É na The Vaulted Room que acontecem os jantares vínicos, às quintas-feiras, no The Yeatman Hotel

É na The Vaulted Room que acontecem os jantares vínicos, às quintas-feiras, no The Yeatman Hotel

Ao longo de sete anos, sempre às quintas-feiras, mais de 300 jantares vínicos já aconteceram no hotel The Yeatman, em Vila Nova de Gaia. “São jantares em que não se pretende dissecar o tanino do vinho, a parte mais técnica, mas em que queremos, sobretudo, contar histórias”, explica Beatriz Machado, diretora de vinhos do grupo The Fladgate Partnership. Com março chegam novos produtores que dão a provar as suas colheitas.

Esta quinta-feira, 16, o centro das atenções é uma das mais premiadas quintas da região do Dão, que a publicação The Wine Opus elegeu como uma das quatro mil melhores adegas do mundo: a Quinta do Perdigão. Dois dos seus vinhos começarão por ser servidos durante o cocktail no Dick’s Bar, às 20 horas, e outros quatro estão reservados para a hora do jantar, quando cerca de 50 pessoas (máximo da lotação) se sentarem às mesas da The Vaulted Room (a sala do cofre, na tradução literal) do quarto andar do The Yeatman. “É uma sala especial, onde o enfoque está no vinho, sem as vistas de outros espaços do hotel”, salienta Beatriz Machado de quem se escutarão histórias ou episódios sobre os vinhos, entrelaçadas com outras contadas pelo produtor. “É como se estivessemos num jantar entre amigos”, diz, sublinhando que se tem notado uma presença cada vez maior de estrangeiros.

Do menu de degustação de quatro pratos, preparados pelo chefe Ricardo Costa (duas Estrelas Michelin) depois de terem sido escolhidos os vinhos, nada se pode saber antes. “Não revelamos o menu para poder surpreender as pessoas e o próprio produtor. É também a nossa interpretação dos seus vinhos”, reforça a diretora de vinhos do grupo.

Os vinhos do Douro Dona Berta, a partir de várias castas, como Rabigato, Verdelho ou Touriga, são os convidados de um dos jantares vínicos de março

Os vinhos do Douro Dona Berta, a partir de várias castas, como Rabigato, Verdelho ou Touriga, são os convidados de um dos jantares vínicos de março

Na quinta-feira seguinte, dia 23, os eleitos serão os vinhos Dona Berta, do Douro, feitos a partir de diferentes castas em Freixo de Numão, Vila Nova de Foz Coa. O último jantar vínico deste mês, no dia 30, dará a provar os vinhos Bulas. “Um produtor de vinho do Douro que, curiosamente, conheci em Londres durante um concurso”, conta Beatriz Machado, que não descansou enquanto não incluiu os seus vinhos na carta do hotel, juntando-os às mais de 1200 referências disponíveis ali (27 mil garrafas), 97% das quais de produtores portugueses. Não admira que a revista The World of Fine Wines a tenha incluído na lista das melhores cartas de vinhos do mundo.

Jantares Vínicos > The Yeatman Hotel > R. do Choupelo, Vila Nova de Gaia > T. 22 013 3100 > 16, 23, 30 mar, qui 20h > €80