Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Os Courenses: Receita de sucesso

Comer e beber

  • 333

O ambiente simpático e a comida saborosa fazem com que a casa esteja sempre cheia e com clientes certos. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva, sobre o restaurante Os Courenses, em Lisboa

O restaurante Os Courenses abriu no bairro de Alvalade, em Lisboa, há 25 anos

O restaurante Os Courenses abriu no bairro de Alvalade, em Lisboa, há 25 anos

Mário João

É genuinamente portuguesa a cozinha desta casa, que abriu há 25 anos, no bairro de Alvalade, por trás do mercado, com um nome evocativo do Minho, origem dos seus fundadores, dos donos atuais, os irmãos José e Manuel Sousa Braga, e de quase toda a gente que lá trabalha. Conhecendo-lhes a índole, facilmente se imagina a simpatia do acolhimento e do serviço.

O restaurante tem duas salas em “L”, a última das quais totalmente aberta para a cozinha, com decoração singela e ambiente descontraído, por vezes ruidoso, o que parece inevitável num espaço amplo e movimentado, onde as mesas rodam duas ou três vezes ao almoço. Nada que afaste os clientes, a grande maioria dos quais marca presença diária, por causa da comida simples, bem feita e gostosa que ali se faz. O José dirige a sala e o Manuel encarrega-se da cozinha com destreza assinalável.

A ementa é muito extensa e a primeira coisa a assinalar nela, agora, é a referência ao arroz de lampreia, iguaria sazonal e especialidade da casa que já se pode encomendar (é sempre preciso “reservar” com dois dias de antecedência, para preparar a lampreia como deve ser). Também apresentados como especialidades e merecedores desse designativo são alguns pratos que têm dia fixo: pernil assado no forno, quarta-feira; cozido à portuguesa, quinta e sábado; arroz de pato, sexta. São todos substanciais, mas sem peso excessivo, com bons produtos e culinária competente. Os filetes de pescada (findem os preconceitos sobre pescada congelada, desde que seja de qualidade, como esta) e os grelhados, sejam peixes – espada, robalo, garoupa e cherne, quando há – sejam carnes – naco, secretos e espetada de “porco preto”, lagartos, alcatra de vitela e coelho no churrasco – são outros pratos emblemáticos.

Nas entradas destacam-se os salgadinhos: chamuças, croquetes e rissóis, que são muito bons. Sobremesas diversificadas e gulosas, umas da casa, como o arroz-doce e o leite-creme, outras da pastelaria, como o mil-folhas e a sericaia. Garrafeira bem recheada.

Os Courenses > R. José Duro, 27D, Lisboa > T. 218 473 619 > seg-sex 12h-15h30, 19h-22h, sáb 12h-15h30 > €20 (preço médio)