Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

O Twins, no Porto, virou a página

Comer e beber

Foi uma das discotecas mais conhecidas do Porto e, nestes últimos anos, muitas foram as tentativas de reinventar esta casa. O Twins abre agora como bar e restaurante

O nome Twins 19_74 é uma referência ao ano de origem

O nome Twins 19_74 é uma referência ao ano de origem

Lucília Monteiro

O chefe de cozinha José Pedro Moreno não tem pressa. Sente que, se mantiver atenção aos detalhes, chegará ao patamar desejado. Para ele, é a segunda tentativa de regressar aos tempos áureos do Twins, fronteira aos jardins do Passeio Alegre, no Porto. A atual gerência manteve a confiança no seu trabalho e José está decidido a mostrar que há lugar, na Foz, para as suas propostas. “A aceitação foi boa e continua a ser”, diz. O Twins 19_74 (o nome é uma referência ao ano de origem), aberto a 10 de fevereiro, quer distinguir-se pelos pratos que nos reportam aos tempos passados em família, à volta da mesa. “Está a perder-se a raiz da gastronomia portuguesa, é preciso dar um passo atrás”, defende José Pedro, cuja formação passou pela cozinha de autor.

“Tem de se ser muito verdadeiro na confeção”, diz o chefe José Pedro Moreno, que aposta nos pratos tradicionais

“Tem de se ser muito verdadeiro na confeção”, diz o chefe José Pedro Moreno, que aposta nos pratos tradicionais

Lucília Monteiro

Quis fugir à oferta já existente na Foz e apostar em alguns pratos tradicionais, muitos deles em doses generosas, para partilhar, desde o robalo de linha ao sal (€30), o polvo à lagareiro (€14), o bacalhau à Braga (€12,50), o rabo de boi (€13), o ossobuco trufado (€40,50) ou o valente chuletón de buey maturado (€53,50). “Abomino atalhos, para se chegar a determinados sabores, tem de se ser muito verdadeiro na confeção”, confessa. A carta do Twins 19_74 tem ainda uma longa lista de petiscos, tábuas, mariscos e snacks. As portas estão abertas durante a tarde e, aos fins de semana, até às duas da manhã, para consolar o estômago aos notívagos. Como bar, tem uma grande variedade de gins, cocktails (seis deles à base de café), vinhos do Porto e sangrias.

“Queremos ser um restaurante para toda a gente”, diz José Pedro Moreno. Quanto ao espaço, capacidade não lhe falta, já que, nos 100 lugares distribuídos pelo piso superior, decorado com requinte, tanto há mesas ovais rodeadas de sofás, para grupos, como pequenos nichos para casais, mais privados. Da casa noturna de outros tempos, pouco restará. O piso inferior abrirá, no próximo dia 11, com uma festa a recordar os anos 80/90 (as festas temáticas repetem-se uma vez por mês), mas funcionará, sobretudo, como sala privada, para eventos ou jantares de empresas. Dentro de um mês, também deverá ser inaugurada a esplanada.

Lucília Monteiro

Twins 19_74 > R. do Passeio Alegre, 1000, Porto > T. 91 665 4194/22 615 5264 > ter-qui, dom 12h-00h, sex-sáb 12h-02h > menus de almoço por €10 (entrada+prato+sobremesa)