Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Dez festivais onde provar a amada/a detestada (riscar o que não interessa) lampreia

Comer e beber

Há dias, o chefe americano Anthony Bourdain não resistiu a prová-la em casa de um pescador de Lordelo do Ouro, no Porto, durante os dias em que esteve na cidade a gravar um episódio do programa Parts Unknown. Em arroz, à bordalesa, no forno ou em escabeche, até meados de abril é a época da lampreia, o ciclóstomo que vive no mar e só durante estes meses se desloca para os rios, para a desova. Quem a ama, percorre quilómetros para a saborear, quem a odeia nem se chega perto. É sobretudo a pensar nos que adoram o repasto que lhe deixamos dez festivais onde ela é rainha e senhora

A Lampreia à Bordalesa é uma das formas mais tradicionais de servir lampreia, como acontece n'O Gaveto, em Matosinhos, restaurante onde se cozinha o ciclóstomo há três décadas

A Lampreia à Bordalesa é uma das formas mais tradicionais de servir lampreia, como acontece n'O Gaveto, em Matosinhos, restaurante onde se cozinha o ciclóstomo há três décadas

Rui Duarte Silva

VALENÇA

Pescada pela comunidade de pescadores de São Pedro da Torre e Cristelo Côvo no rio Minho, a lampreia é servida, até 15 de abril, em 26 restaurantes do concelho. À bordalesa é, habitualmente, a forma mais tradicional de a cozinhar, mas também em arroz de lampreia, fumada/grelhada ou assada no forno.

Restaurantes aderentes: Adega do João, Baluarte, Bom Jesus, Campónio, Cristina, Coroa Verde, Escondidinho, Esplanada, Limoeiro, Fonte D’Ouro, Mané, Merendola, N.Sra. da Cabeça, O Brasão, O Marco de S. Pedro, Pousada S. Teotónio, Prata do Minho, Quinta do Amorinho, Rocha e Grill, Solar do Bacalhau, STOP, Teresinha, Valença do Minho, Zé Maria.

MELGAÇO

Até 15 de abril, é a rainha de 14 restaurantes do Vale do Minho, com o vinho Alvarinho desta região a acompanhar o repasto. A este pretexto, organizam-se atividades de contacto com a natureza pela região como passeios pedestres sobre o lobo ibérico (organizados pela Ecotura), rafting no rio Minho (pela Melgaço Whitewater), e aos fins de semana, por marcação, o Rafting “Lampreia e Alvarinho só no (rio) Minho” (a cargo da Melgaço Radical).

Restaurantes aderentes: Adega do Sabino, Adega do Sossego, Castrum Villae, Chafarix, Foral de Melgaço, Mini-Zip, O Adérito, Paris, Boavista, Tasquinha da Portela, Verde Minho, Inês Negra, Casa Real e o Brandeiro.

MONÇÃO

A já célebre lampreia do rio Minho, servida até 15 de abril, em 17 restaurantes do centro histórico da vila, serve de pretexto para a realização de atividades em contacto com a natureza. No sábado, 4 de março, está marcado o Trilho das Pesqueiras (10h), um percurso com mais de seis quilómetros, grau de dificuldade moderado/fácil, nas margens do rio Minho, atravessando moinhos e percorrendo os locais habituais de pesca do ciclóstomo. De tarde (15h) será a vez de um peddy paper familiar e, a partir das 18 horas, do 2º Rali Gastronómico da Lampreia que convida a provar acepipes de lampreia em sete bares. A iniciativa, promovida pela Adriminho, junta os concelhos de Monção, Caminha, Melgaço, Paredes de Coura, Valença e Vila Nova de Cerveira

Restaurantes aderentes: A Cozinha do Convento (Hotel Rural Convento dos Capuchos), A Galiza Mail’O Minho (Hotel Bienestar Termas de Monção), Cabral, Café das Termas, D’Alice, Deu-La-Deu, Dona Maria (Hotel Dom Afonso), Flor do Minho, Fonte da Vila, O Arado, O Lagoa Verde, O Rosal, Ponte Velha, Rua D, Sabores, Sete à Sete, Taberna da Travessa, Petiscos.

PENAFIEL

A lampreia com arroz ou à bordalesa, à moda de Entre-os-Rios, das Termas de S. Vicente ou do Tâmega é servida nos restaurantes até 26 de março.

Restaurantes aderentes: Taberna Fininha, Pensão Aliança, O Sousa, O Paladar, O Miradouro, Rocha, Mozinho, D'Aurora, Quinta da Torre-Inatel, Mirante do Douro, Solar do Souto, Ponte da Pedra, Casa das Lampreias, Entre-os-Rios Marina.

SEVER DO VOUGA

A lampreia junta-se à vitela à moda de Sever do Vouga (assada com arroz do forno) para uma festa que decorre de 11 a 19 de março em oito restaurantes e onde se servem, sobretudo, Arroz de Lampreia ou Lampreia à Bordalesa.

Restaurantes aderentes: Santiago, Quinta do Barco, Quinta do Sobral, Canta a Coruja, O Cortiço, O Vitorino, Quinta Nova, Manjar da Pedra.

Até meados de abril, a lampreia é a rainha de vários restaurantes

Até meados de abril, a lampreia é a rainha de vários restaurantes

Rui Duarte Silva

PENACOVA

A época oficial já começou e prolonga-se até abril, sendo servida em 11 restaurantes da região. O número de lampreias que, desde 2013, subiram o rio Mondego desde a Figueira da Foz até Penacova, tem sido irregular, mas rondado as 10 mil nos dois últimos anos. O arroz de lampreia à moda de Penacova é um dos pratos mais apreciados, numa refeição que pode terminar, à sobremesa, com pastéis de Lorvão ou nevadas de Penacova.

Restaurantes aderentes: Boa Viagem, Côta, Leitão do Aires, O Cantinho, O Casimiro, O Cortiço, O Mondego, O Relvão, Portas da Serra, Quinta da Conchada, Restaurante-Bar Piscinas

MURTOSA

O Festival da Lampreia e do Sável da Ria de Aveiro está marcado para o primeiro fim de semana de abril (2 e 3 abril) no Cais do Bico, junto ao Canal da Murtosa da Ria de Aveiro. As iguarias, preparadas pela Confraria Gastronómica “O Moliceiro”, incluem também a enguia, que tem aqui a única indústria conserveira em Portugal de enguias fritas em molho de escabeche. Inscrições até 29 mar: moliceiro@hotmail.com

MONTEMOR-O-VELHO

O genuíno arroz carolino do Baixo Mondego, produto com Indicação Geográfica Protegida (IGP), e a lampreia pescada também no rio Mondego juntam-se no Festival dos Arroz e da Lampreia, ao longo do mês de março.

TOMAR

A lampreia, petisco com tradição desde os tempos medievais nesta zona, dá o mote a dias de festa em Tomar. A 18º Mostra da Lampreia decorre todos os fins de semana até dia 12 de março, em 15 restaurantes – lampreia de arroz de cabidela, à bordalesa, frita, em paté ou sopa – e em 14 pastelarias, onde é servida, doce, e, neste caso, só iguala o nome: lampreia de ovos e beijinhos de lampreia. A juntar à festa, a cidade aproveita o feriado municipal, 1 de março, com um Dia de Portas Abertas de cinco adegas da região – Quinta do Cavalinho (Herdade dos Templários), Casal Martins (Dona Anca), Encosta do Sobral, Casal das Freiras e Casa Agrícola Solar dos Loendros.

Restaurantes aderentes: Almourol, Bela Vista, Estalagem de Santa Iria, Ginginha, Infante, In Portugal, Marisqueira de Tomar, Nabão, Tasquinha da Mitas, Convento do Leitão, A Lúria, Manjar dos Templários, Mister Grill, Ninho do Falcão e Picadeiro.

Pastelarias aderentes: Estrelas de Tomar, Padaria Rosa, A Rosa – Café dos Artistas, Legenda Medieval, Pic-Nic, Pimpinela, Tropical.

VILA NOVA DA BARQUINHA

Açorda de Sável e Arroz de Lampreia servem-se no XXIII Mês do Sável e da Lampreia, em oito restaurantes desta região, banhada pelos rios Tejo, Zêzere e Nabão, até 26 de março. Por esta altura, promovem-se ainda passeios de barco ao Castelo de Almourol.

Restaurantes aderentes: Almourol, Chico, Ribeirinho, Soltejo, Stop, Tasca com Arte, Tasquinha da Adélia, A Barca.

E AINDA:

LISBOA

O Restaurante Flores do Bairro, no Bairro Alto Hotel, chefiado por Bruno Rocha, dedica a semana de 20 a 26 de março ao ciclóstomo. Nesses dias, ao almoço e ao jantar, conte com Lampreia à Bordalesa, Arroz de Lampreia (€23/pessoa cada prato). No dia 23 de março organizam o 16º jantar Endògenos (projeto de promoção dos produtos endógenos) dedicado à lampreia.