Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Palco: Espetáculo sobre a mesa

Comer e beber

  • 333

Instalado no piso principal do Hotel Teatro, no Porto, o Palco tem o jovem Arnaldo Azevedo como chefe. O que impressiona, além da qualidade dos produtos, é o toque pessoal que põe em cada iguaria. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva

Prestes a completar seis anos, sob a liderança de um jovem chefe de cozinha, mas com provas dadas, o restaurante Palco tornou-se um dos cenários mais atraentes da gastronomia portuense. E o jovem Arnaldo Azevedo, que assumiu a chefia da cozinha oito meses depois da abertura, confirmou o seu grande talento. O restaurante está instalado no piso principal do Hotel Teatro, no centro do Porto, e tem pormenores evocativos do antigo teatro que ali existiu, no século XIX. É um sítio elegante e sofisticado, com luz suave e ambiente intimista que predispõe para uma refeição memorável.

A cozinha de Arnaldo Azevedo é de inspiração portuguesa, facilmente percetível nos produtos e nos sabores, com importante componente de inovação, que resulta da personalidade e do gosto do autor. O que mais impressiona, para lá da óbvia qualidade dos produtos, é o toque pessoal presente em cada iguaria, a revelar bom gosto, sentido estético e domínio técnico. Estas características adivinham-se logo nos três ou quatro entreténs de boca (snacks para comer de uma só vez e quase sempre à mão); acentuam--se nas entradas, como a “gema de ovo a baixa temperatura, morilles, cebola tostada e espargos”, o “lagostim, foie gras, trompetas”, a “vieira, couve--flor, pepino, caviar Riofrío” (vieiras fumadas), o “salmonete, carabineiro, lula da costa” e o “rabo de vitela, cevadinha”; e atingem a máxima expressão nos pratos principais: a “pescada de anzol, sapateira, ervilhas”, o “rodovalho, mexilhão, ouriços-do-mar”, a “vaca maturada, cremoso de espinafres, cebolinhas”, o “porco alentejano, alcachofra, couve roxa fermentada” e o “pombo royal, beterraba, cantarelos, gnocchis de batata”, em que as combinações de ingredientes, de texturas e de sabores surpreendem e atraem. A apresentação é sempre sugestiva. Também as sobremesas são outros exercícios de virtuosismo criativo e técnico.

A estrutura da ementa assenta em três menus: “Folhas Soltas” com “momentos” (gema de ovo, vaca maturada e “maçã, yuzo, tofee” para sobremesa, €38); “Almeida Garrett” com 5 (lagostim, pescada de anzol, rabo de vitela, porco alentejano e “framboesa, coco, ananás dos Açores”, €52); e “Palco” com 6 (vieira, salmonete, rodovalho, pombo royal, “manga, azeitona” e “chocolate café, fava tonka”, €69). A correspondente harmonização de vinhos é de €15, €25 e 35 euros. Todos os pratos dos menus podem ser pedidos à carta (algumas entradas podem ser convertidas em pratos principais e alguns pratos em entradas). Muito boa garrafeira, com opções a copo. Serviço atento, simpático, profissional.

Palco > R. Sá da Bandeira 84, Porto > T. 22 040 9620 > seg-dom 12h-15h, 19h30-22h30 (sexta e sábado até às 23h) > €60 (preço médio)