Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Pode a pintura de Amadeo Souza-Cardoso unir-se à comida?

Comer e beber

  • 333

Sete quadros para sete chefes. Será assim o primeiro Rota das Estrelas que juntará à mesa da Casa da Calçada e do Museu Amadeo de Souza-Cardoso, em Amarante, a criatividade de chefes de cozinha à arte do pintor, em dois jantares a decorrer esta sexta e sábado, 7 e 8. E não é a cozinha (também) uma forma de arte?

A obra Avant La Corrida, de Amadeo de Souza-Cardoso, será reinterpretada pelo chefe Miguel Laffan, do restaurante L'AND

A obra Avant La Corrida, de Amadeo de Souza-Cardoso, será reinterpretada pelo chefe Miguel Laffan, do restaurante L'AND

Pela primeira vez, o Rota das Estrelas, festival gastronómico que tem juntado chefes galardoados um pouco por todo o País, vai unir a alta cozinha à arte de Amadeo de Souza-Cardoso. O feito acontece em Amarante, onde, em 1887, nasceu o pintor do início do século XX, na freguesia de Mancelos. Embora o jantar da primeira noite, sexta, 7, à mesa do restaurante Largo do Paço, na Casa da Calçada, seja muito semelhante ao que é servido habitualmente no Rota das Estrelas – com a ementa livre e aberta à criatividade de cada chefe –, o de sábado, 8, no átrio do Museu Municipal Amadeo de Souza Cardoso, será bem diferente. A cada um dos sete chefes, a maioria premiados com Estrelas Michelin, foi entregue a imagem de uma obra de Amadeo de Souza-Cardoso para que, a partir dela, reinterpretassem um prato servido ao jantar, desde a entrada à sobremesa.

André Silva, chefe do restaurante Largo do Paço, na Casa da Calçada, e anfitrião deste Rota das Estrelas

André Silva, chefe do restaurante Largo do Paço, na Casa da Calçada, e anfitrião deste Rota das Estrelas

Pedro Costa

Ao chefe anfitrião André Silva, do restaurante Largo do Paço, na Casa da Calçada, coube a criação de um prato de carne baseado na obra Canção Popular - A Russa e o Figaro. “As diferentes cores do quadro”, conta, deram-lhe o mote para criar um lombinho de porco preto com molho teriyaki, lagostim, alperce, ovas de truta e pipocas, a fazer lembrar os brancos presentes na pintura a óleo de 1916.

Conheçamos os restantes chefes (e obras de Amadeo de Souza-Cardoso) que entram neste desafio gastronómico: Vítor Sobral, chefe do Tasca da Esquina (baseia-se na obra Os Galgos), João Rodrigues, do restaurante Feitoria (Ciganos), Rui Silvestre, chefe do Bon Bon (Mucha), Miguel Laffan, do restaurante L’AND (Avant La Corrida), Pedro Lemos (D. Quixote) e Ana Moura, do Cave 23 (Parto da Viola). “É um grande desafio unir gastronomia com arte”, confessa o anfitrião, André Silva, que, com esta iniciativa, pretende sobretudo “abrir os portões da Casa da Calçada e do museu” à cidade do pintor modernista cuja obra foi exposta, este ano, no Grand Palais, em Paris.

O Rota das Estrelas segue para sul, de 16 a 17 deste mês, com o restaurante Bon Bon, de Rui Silvestre, como anfitrião e terminará a temporada no Villa Joya, de Dieter Koschina, a 18 de novembro.

Rota das Estrelas > Casa da Calçada, Largo do Paço, 6, Amarante > Museu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso, Alameda Teixeira de Pascoaes, Amarante > reservas: 255 410 830 > 7-8 out, sex-sáb 19h > €145/pessoa