Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Os 11 novos restaurantes japoneses de Lisboa

Comer e beber

  • 333

Nas ementas destes 11 novos restaurantes japoneses de Lisboa há ramens, sopas e gyosas, massas, tempuras e temakis. Para comer com ou sem pauzinhos, mergulhados em molho de soja ou em wasabi, com combinações de fruta, peixe e legumes. E sem esquecer os célebres rolinhos de sushi e o sashimi

Restaurante Miss Jappa, no Príncipe Real, em Lisboa

Restaurante Miss Jappa, no Príncipe Real, em Lisboa

Mário João

Nos novos restaurantes japoneses de Lisboa, há ementas para todos os gostos. Para quem prefere fugir aos tradicionais rolinhos de sushi, tem uma cozinha mais purista e genuína. É o caso do Koppu, aberto em março último, no Príncipe Real. Antes de elaborar a lista – que sugere ramens, sopas de caldo, massa, legumes, ovos, na maioria dos casos, com carne –, a arquiteta e proprietária Susana Borges estudou a fundo a cultura japonesa. Também no Príncipe Real, perto do jardim e dos quiosques com esplanada, há ainda mais um restaurante que vale a pena conhecer e que obedece à mesma premissa: o Miss Jappa quer ir um pouco mais além na gastronomia japonesa, servindo uma combinação entre o novo e o velho Japão.

Desde o início de 2016 que a ementa do restaurante Wasabi Sushi Bar, em Campo de Ourique, ficou mais reduzida, mas em contrapartida muito mais trabalhosa e fiel à verdadeira gastronomia nipónica, com a apresentação da nova carta elaborada pelo chefe Rui Santos. Mais do que ser genuíno, em Algés, o restaurante Kanazawa (com apenas oito lugares), liderado pelo chefe Tomoaki Kanazawa, prima pela criatividade. Na altura da sua abertura, em meados de dezembro, um jantar custava €150 por pessoa, mas desde abril que Tomoaki também tem menus com preços mais acessíveis.

O chefe Aron Vargas, no segundo restaurante Aron Sushi

O chefe Aron Vargas, no segundo restaurante Aron Sushi

Mário João

Depois de ter aberto, em 2013, o seu primeiro restaurante, Aron Vargas percebeu que recusava perto de 20 clientes todas as noites. Para evitar este problema, abriu um segundo restaurante Aron Sushi, no Mercado 31 de Janeiro. Não muito longe fica o restaurante Rabo d'Pêxe, onde se junta a cozinha japonesa ao peixe, marisco e carne dos Açores.

No Parque das Nações, o Arigato SushiArena reinventa-se o sushi tradicional, apesar de apostar também em algumas sugestões de ceviches peruanos. Ainda na zona oriental da cidade, há mais uma paragem para se saborear, por exemplo, o prato gunkan de atum com ovo de codorniz estrelado, um dos pratos no restaurante Edosushi.

No outro lado de Lisboa, em Belém, na cafetaria Mensagem e esplanada do Hotel Altis, junto à Doca do Bom Sucesso, existe a ementa do Sushi and Oyster Bar, que resulta da parceria entre o hotel e o restaurante Sushic – sim, esse que apareceu num blogue de uma nipónica como o segundo melhor japonês fora do Japão.

Um dos pratos servidos no restaurante Nómada, em Lisboa

Um dos pratos servidos no restaurante Nómada, em Lisboa

Tiago Miranda

Para quem gosta de estar a par das novidades, basta procurar pelo restaurante Nómada, nas Avenidas Novas, e experimentar os cones crocantes recheados com atum marinado e cebola confitada em vinho do Porto. Por fim, não sendo propriamente uma novidade, vale a pena o Soul Sushi, em Almada, que cruza a gastronomia japonesa com sabores de outras latitudes, onde a imaginação do chefe é o limite.