Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

20 Brancos

Visão Se7e

Do Minho ao Alentejo para este mês de calor. As escolhas do especialista da VISÃO, José A. Salvador.

Neste verão, com temperaturas elevadas, apetece a frescura de um bom vinho branco. Escolhemos duas dezenas entre meia centena de brancos da colheita de 2009 que provámos até agora em 2010. Optamos de preferência por vinhos elaborados a partir de castas portuguesas (com duas exceções) e procuramos abordar o maior número de regiões vitivinícolas do país, embora sobressaia nesta seleção a região do Douro pela bondade dos seus brancos (sete vinhos em vinte). Outra preocupação essencial foi procurar vinhos com uma boa relação qualidade/preço, pelo que vai encontrar nesta mostra vinhos a partir de €2,30.

 

Muito bons ****

Churchill's Estates 2009 Um vinho branco confecionado a partir de castas tradicionais do Douro: Rabigato (70%) e Viosinho (30%). O lote final inclui 25% de vinho estagiado em barricas novas de carvalho francês o que lhe conferiu uma boa harmonia de frescura e sabores. Preço indicativo: €8,60

Lavradores de Feitoria Sauvignon 2009 Este é um Sauvignon duriense de altitude, tendo em conta que as vinhas que lhe dão origem estão situadas em Vila Real. Ressalta a sua acidez natural, que lhe confere uma boa frescura, em contraste com a "doçura" da casta. Preço indicativo: €7,60

Cabriz Dão Colheita Seleccionada 2009 Um vinho branco muito perfumado, com aromas florais, frutado, surgindo também com grande frescura nos sabores. Castas: Malvasia Fina, Encruzado, Bical e Cercal branco. Preço indicativo: €3,40

Luís Pato Maria Gomes Regional Beiras 2009 Equilibrado e agradável para este tempo de temperaturas elevadas.

Fontanário de Pegões Palmela 2009 (opção mais barata) Como já antes o considerei, é o melhor Fernão Pires da atualidade, ainda por cima a preço de saldo. Preço indicativo: €2,30

Serras de Azeitão Regional Península de Setúbal 2009 Fernão Pires, Arinto e Moscatel de Setúbal são as três castas que compõem este branco de grande qualidade. Preço indicativo: €4

Muito bons/excecionais ****/*****

Grandes Quintas Douro 2009 Um vinho do Douro Superior elaborado na Casa da Arrochella pelo enólogo Luís Soares Duarte a partir de uvas das castas Malvasia Fina, Síria e Gouveio. Foi engarrafado em março de 2010 após estágio em cubas inox, onde foi sujeito semanalmente a battonage das borras finas. Um vinho seco e agradável.

Valle Pradinhos Branco 2009 Três castas compõem este vinho, duas da Alsácia, o Riesling e o Gewurztraminer, a par da transmontana Malvasia Fina. Na colheita deste ano sobressai o Gewurztraminer tanto nos aromas como no sabor. É um branco de Trás-os-Montes muito agradável com uma grande riqueza aromática (lichias e maracujá) e sabores correspondentes, como já anteriormente demos notícia. Preço indicativo: €8

Terras do Pó Regional Península de Setúbal 2009 Uma abordagem enológica de elevada qualidade à casta Fernão Pires, a variedade branca mais encepada em Portugal. Preço indicativo: €2,50

Herdade do Esporão Duas Castas Verdelho Viosinho Regional Alentejano 2009 Já tínhamos anteriormente assinalado este vinho branco de uma modernidade indiscutível elaborado com duas castas portuguesas de eleição: o Verdelho e o Viosinho. Um branco muito delicado e subtil. Preço indicativo: €7,50

 

Excecionais *****

Alvarinho Soalheiro 2009 É claramente neste século XXI o melhor Alvarinho entre os que se produzem no território vinhateiro de Melgaço e Monção. Um vinho branco de classe mundial há várias colheitas por mérito próprio do seu produtor João António Cerdeira. De uma frescura admirável este branco nascido na margem portuguesa do rio Minho revela a grandeza da casta. Preço indicativo: €9

Duas Quintas Douro 2009 Provavelmente o melhor Duas Quintas branco dos últimos anos, em consequência do afinamento que João Nicolau de Almeida tem conseguido em cada vindima. Preço indicativo: €7,95

Evel Douro 2009 O melhor Evel branco dos últimos anos em que a casta Moscatel Galego desempenha papel relevante. Frutado e fresco, um belo exemplo da modernidade dos vinhos brancos do Douro a que não é alheia a ação do enólogo norte-americano Jerry Luper desenvolvida durante anos até há pouco na Real Companhia Velha. Uma bela herança enológica que deixou na mais antiga empresa de vinho do Porto. Preço indicativo: €3,90

Quinta do Cidrô Sauvignon Blanc Este vinho varietal da casta Sauvignon plantada na Quinta do Cidrô na margem esquerda do rio Douro, frente à foz do Tua, é de uma luxúria aromática a que correspondem os sabores à casta. Preço indicativo: €7,35

Quinta do Vallado Moscatel Galego 2009 Para mim é a revelação do ano. Francisco Olazabal (filho) é o enólogo deste vinho muito perfumado e de uma grande harmonia. Demonstra além disso o aproveitamento enológico de uma variedade tradicional do Douro, o Moscatel Galego branco. Preço indicativo: €8,40

Quinta da Romaneira Branco Douro 2009 Um branco de eleição, muito equilibrado e harmonioso resultante do lote de Malvasia Fina (70%) e Gouveio (30%). Preço indicativo: €10

Vale d' Algares Guarda Rios Regional Tejo 2009 As castas Chardonnay, Sauvignon, Alvarinho e Arinto proporcionaram-nos este excelente vinho branco ribatejano, agora designado Regional Tejo. Trinta e cinco por cento do lote final do vinho passou por barricas novas de carvalho francês sem que a madeira prejudicasse o seu frutado e frescura de sabores. Um belo vinho branco.

Ermelinda Palmela 2009 Um vinho com grande consistência vindima após vindima. Elegante e bem balanceado. Preço indicativo: €3,75

Vale da Judia Regional Península de Setúbal 2009 O enólogo Jaime Quendera aproveitou de forma exemplar a casta Moscatel de Setúbal para nos proporcionar este branco perfumado, fresco e saboroso inigualável. À atenção do leitor: prefira o Vale da Judia com o rótulo antigo (ver foto). Preço indicativo: €4

Colecção Domingos Soares Franco Verdelho 2009 Colheita após colheita este Verdelho nascido na Península de Setúbal sai cada vez melhor e constitui um excelente exemplo de uma casta portuguesa um tanto esquecida pelos vitivinicultores nacionais. Preço indicativo: €10

Nota: sugeria que não servissem os vinhos muito frescos para que eles surjam na sua expressão maior em termos de aromas e sabores. Não aconselhava temperaturas abaixo dos 9ºC nem superiores aos 12ºC. Quanto a copos, escolha os melhores adequados à apreciação de um vinho branco.