Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Histórias, emoções e acontecimentos

Especial aniversário

  • 333

Na primeira tertúlia sobre jornalismo e literatura discutiu-se forma, aproximações e diferenças entre dois mundos que vivem de contar histórias. VEJA O VÍDEO

Jornalismo e Literatura precisam de criatividade e partilham a preocupação com a forma de contar uma história. Nisso Carlos Vaz Marques, jornalista da TSF, Rodrigo Guedes de Carvalho, jornalista da SIC, e Ana Margarida de Carvalho, jornalista da VISÃO, estiveram de acordo.

Mas ao jornalismo cabe a responsabilidade do compromisso com a verdade. Começa aqui a diferença entre jornalismo e literatura.

E o que seria de tudo isto sem as emoções? Para a neurocientista da Fundação Champalimaud, Marta Moita, são elas que garantem a nossa memória dos acontecimentos.

O estratega de marcas Vasco Durão também não dispensa a emoção para transmitir ideias. Até os cientistas contam histórias para explicar que a amígdala nos ajuda a fixar os acontecimentos quando eles se cruzam com as nossas memórias.

Ideias partilhadas na primeira de um ciclo de tertúlias dedicadas ao Jornalismo e Literatura, com organização do Clepul (Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias), núcleo de Jornalismo e Literatura da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, e apoio da revista VISÃO. As conversas vão continuar durante um ano, todos os meses na FNAC do CCColombo.