Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Tradição prevalecerá sobre tecnologia no anúncio oficial do nascimento do bebé real

Sociedade

  • 333

A monarquia britânica pode ter páginas de internet e contas nas redes sociais, mas o anúncio oficial do nascimento do bebé do príncipe William, esperado para as próximas horas, será feito de forma tradicional

Um papel timbrado será afixado num cavalete dourado no pátio do palácio de Buckingham, com detalhes como a hora, o sexo e o estado de saúde, e só então os serviços reais enviarão a comunicação pelos meios modernos.

O documento será transportado por um funcionário num carro oficial que estará à porta do hospital e que será acompanhado por uma escolta policial, aparato que deverá ser suficiente para soar os alarmes nas redações por todo o mundo.

A essa altura, já a rainha deverá ter atendido uma chamada no telemóvel especial - encriptado, segundo a imprensa britânica - e algumas personalidades, como o primeiro-ministro, David Cameron, o Arcebispo da Cantuária, Justin Welby, bem como a família de Catherine Middleton.

Toda esta encenação só acontecerá caso o nascimento ocorra entre as 08:00 horas e as 22:30, caso contrário o anúncio será feito pelos serviços de imprensa e o cavalete colocado na manhã seguinte, vincou o Daily Mail.

A tradição manda também que seja disparada uma salva de 41 tiros de canhão em Hyde Park.

Quanto ao nome, a comunicação da escolha poderá ser imediata, como foi a do príncipe Harry, ou mais tarde, como aconteceu com o príncipe William, que demorou vários dias até ser conhecida a decisão.

Há vários dias que o espaço reservado para a comunicação social em frente ao hospital de St. Mary, em Londres, está ocupado por câmaras de televisão, fotógrafos e jornalistas.

Foi neste mesmo estabelecimento, na mesma ala Lindo, que vários membros da família real nasceram, incluindo os príncipes William e Harry.

Quando sair, o bebé terá à espera uma casa renovada no palácio de Kensington, cujas obras custaram cerca de um milhão de libras (1,16 milhões de euros) de dinheiro público, incluindo a remoção de amianto e reparação do telhado mas excluindo decoração e mobiliário.