Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Tatuagens e pírcingues: Falta de legislação deixa consumidores entregues ao "bom senso"

Sociedade

D.R.

Portugal não tem legislação sobre tatuagens e pírcingues, cabendo ao bom senso dos profissionais falar sobre os riscos

Portugal não tem legislação sobre tatuagens e pírcingues, cabendo ao bom senso dos profissionais falar sobre os riscos, os cuidados e as contraindicações para a saúde, uma prática que, segundo a DECO, não é seguida no país.

A associação portuguesa para a defesa dos consumidores fez 46 visitas, durante os meses de fevereiro e março, a 29 estabelecimentos que exercem a atividade de realização de tatuagens e/ou pírcingues nas áreas da Grande Lisboa e do Grande Porto para concluir que houve poucas melhoras desde o último estudo realizado em 2005.

"O presente estudo mostra maior consciência por parte dos profissionais, que melhoraram na indicação dos possíveis riscos para a saúde (...). Porém continuam a manifestar falta de interesse generalizada em apurar se o estado de saúde do cliente é adequado para enfeitar o corpo", lê-se no artigo da DECO, que vai ser publicado na próxima edição da revista "Teste Saúde".