Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Tabaco mata seis milhões de pessoas por ano

Sociedade

  • 333

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) morrem cerca de seis milhões de pessoas por ano vítimas do consumo do tabaco. Em 2030 as mortes podem chegar aos oito milhões

Estes números constam no relatório "Epidemia Global do Tabaco 2013" - publicado esta quarta feira pela OMS e reforçam a necessidade de combater o tabagismo e reduzir os consumidores.

As medidas lançadas que vieram limitar o consumo de tabaco já se têm mostrado eficazes, uma vez que a OMS explica no relatório que uma em cada três pessoas está agora abrangida por pelo menos uma medida.

Se por um lado as medidas publicadas, que limitam esse hábito, têm vindo a cumprir o seu objectivo, por outro é necessário implementar mais algumas porque ainda morrem, segundo o relatório, seis milhões de pessoas por ano no mundo inteiro.

Margaret Chan, diretora-geral da OMS, explica: "Se não acabarmos com a publicidade, promoção e com o patrocínio do tabaco, os adolescentes e os jovens adultos vão continuar a ser atraídos para o seu consumo".

Para evitar que em 2030 as mortes cheguem aos oito milhões de pessoas, a OMS propõe que os países implementem mais programas de controlo sobre o tabaco, para que em 2025 se chegue a uma redução de 30% no consumo de cigarros.

"Todos os países têm a responsabilidade de proteger a sua população de doenças relacionadas com o tabaco, invalidez e morte", conclui.

Douglas Bettcher, director do Departamento para a Prevenção de Doenças Não Transmissíveis da OMS, acredita que a solução está "somente nas proibições completas de publicidade, promoção e patrocínio do tabaco" isto porque só os países que introduziram proibições completas desta substância, juntamente com outras medidas de controlo do tabaco "têm sido capazes de reduzir significativamente o consumo de tabaco em poucos anos".