Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Sexo: Amor em tempos de cancro

Sociedade

  • 333

Guia do que deve saber sobre sexo durante o tratamento oncológico e dicas para dar a volta por cima e redescobrir a sua sensualidade. VEJA O VÍDEO

LEIA A REPORTAGEM NA VISÃO DESTA SEMANA, NAS BANCAS ESTA QUINTA-FEIRA

  • PRATICAR SEM MEDOS

O que deve saber sobre sexo durante o tratamento oncológico

Baixa libido - Partilhar a falta de desejo com o parceiro, procurar aconselhamento (enfermeiro, psicólogo) e aprender a gerir, com apoio médico, as alterações do orgasmo

Fertilidade - Opção de preservar esperma antes de fazer cirurgia ou quimio; na mulher, há que contar com um intervalo de um a três anos para retomar um projeto de maternidade

Preservativo - A quimio afeta a qualidade do sémen e há risco de malformações em caso de gravidez; a contraceção deve ser feita, na mulher, mesmo na ausência do período

Dor e secura vaginal - Uso de gel lubrificante à base de água, cremes hormonais e exploração de posições mais confortáveis

Pós radioterapia pélvica - Durante dois meses, fazer dilatação vaginal (digital ou com acessórios) para evitar a retração dos tecidos; as irritações de pele requerem cremes de tratamento

Disfunção erétil - Acontece quando os nervos genitais são danificados (remoção do reto, bexiga ou próstata) ou na sequência de terapia hormonal; as opções vão desde a medicação (oral ou injetável) até à prescrição de exercícios, dispositivos (bomba de vácuo) e reconstrução (prótese)

Cicatrizes e alterações anatómicas - Explorar outras formas de obter prazer, não circunscritas ao coito, e, eventualmente, com recurso a terapia sexual e prescrição de dispositivos

Ostomias - Irrigação prévia ao encontro sexual, se necessário; saco opaco que adira bem à pele; uso de lingerie que o encubra (opcional)

  • UMA NOVA INTIMIDADE

Dicas para dar a volta por cima e redescobrir a sua sensualidade

1. Orgulhe-se do seu corpo - Sobreviveu ao cancro, sendo mais forte do que ele, o que é uma vitória

2. Cuide da imagem - Altere o guarda-roupa, o corte de cabelo, e escolha acessórios que se adaptem a si (cabeleira, fato de banho que cubra ostomia, soutien e prótese de silicone temporários)

3. Restaure o seu ego - Direito a chorar, sem fazer de conta que está tudo bem e como era antes

4. Pense positivo - O que pensa afeta diretamente o seu estado emocional e a vida sexual

5. Carícias, sempre! - Tocar, dar a mão, abraçar, beijar e massajar ganham outro sentido agora

6. Abra-se à mudança - Retome a vida social, cultive pequenos prazeres e partilhe-os

7. Tempo para a sedução - Novos encontros são oportunidades para superar medos (ex: rejeição por ter ostomia, limitações funcionais ou de fertilidade) e testar o novo eu (sensual e sexual)