Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Qatar acusado de comprar votos para receber Mundial de 2022

Sociedade

  • 333

A revista "France Football" acusa o país do Golfo de ter planeado a votação em conjunto com o então presidente da UEFA, Michel Platini, e com o ex-Presidente francês, Nicolas Sarkozy

Segundo "France Football", que dedica esta terça-feira uma reportagem de 20 páginas à investigação, o Qatar comprou os votos que lhe permitiram ser o país escolhido para receber o Mundial de Futebol de 2022, conforme anunciado em dezembro de 2011.

O Qatar recebeu 14 votos favoráveis dos 22 membros do executivo da FIFA, deixando para trás as candidaturas dos Estados Unidos, Austrália, Coreia do Sul e Japão. Na altura, o então presidente da UEFA, Michel Platini, admitindo que tinha, ele próprio, votado a favor do Qatar, justificou que se tratava da quinta candidatura do país à organização do evento.

No entanto, segundo a revista, a decisão não terá sido motivada apenas por esse facto e garante ter provas de que o Qatar pagou 40 mil euros por cada voto a seu favor.

A alegada compra de votos terá sido combinada num jantar do primeiro-ministro do Qatar com Platini e o antigo presidente francês Nicolas Sarkozy.