Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Oprah Winfrey diz que foi vítima de racismo numa loja suíça

Sociedade

  • 333

Reuters

A apresentadora, que é uma das mulheres mais ricas do mundo, conta como uma funcionária de uma loja em Zurique se recusou repetidamente a mostrar-lhe uma mala - que custava mais de 28 mil euros - alegando ser "demasiado cara"

No programa  Entertainment Tonight, onde esteve como convidada esta semana, Oprah Winfrey contou como foi vítima, em julho, de racismo, na Suíça, quando decidiu ir às compras e entrou numa loja, cujo nome não quis mencionar. "Não tinha as minhas pestanas postas mas estava completamente vestida à Oprah Winfrey. Tinha a minha saia Donna Karan e as minhas sandálias. Mas, obviamente, o programa da Oprah não passa em Zurique". 

Na loja, a apresentadora pediu para ver mala, no valor de mais de 28 mil euros. A funcionária respondeu que não, por ser "demasiado cara".  Oprah insistiu uma e outra vez, acabando por ouvir "Não tem dinheiro para ela". E com esta "tirada", a funcionária começou a mostrar-lhe malas mais pequenas. A bilionária, de 59 anos, acabou por sair da loja calmamente.

Oprah contou o episódio a propósito de uma pergunta sobre se alguma vez alguém lhe tinha chamado "negra" no seu programa. A apresentadora respondeu que não, mas que o racismo se mostra de outras maneiras.