Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

O regresso dos druidas

Sociedade

  • 333

Dois milénios após o desaparecimento dos líderes religiosos celtas, as suas doutrinas estão de volta. Em Inglaterra, o neodruidismo já é considerado uma religião e, em Portugal, o movimento terá entre 200 e 300 membros. Viagem ao curioso mundo dos druidas modernos. VEJA AS FOTOS e CONFIRA O GLOSSÁRIO

Celebração do Equinócio,Os druidas festejaram a chegada do outono na serra de Sintra,com oferendas,leituras e música
1 / 19

Celebração do Equinócio,Os druidas festejaram a chegada do outono na serra de Sintra,com oferendas,leituras e música

Caminho iniciático, entre a Casa do Fauno e o local das cerimónias, na serra de Sintra
2 / 19

Caminho iniciático, entre a Casa do Fauno e o local das cerimónias, na serra de Sintra

A celebração do Equinócio começa com leituras e oferendas à natureza, junto a um carvalho centenário
3 / 19

A celebração do Equinócio começa com leituras e oferendas à natureza, junto a um carvalho centenário

A água, que se transforma em vinho, é passada num corno e bebida por todos
4 / 19

A água, que se transforma em vinho, é passada num corno e bebida por todos

Um druida nas suas vestes alvas
5 / 19

Um druida nas suas vestes alvas

Alexandre Frazão e Miguel Rosa encaminham o grupo para o local das celebrações, ao pôr do sol
6 / 19

Alexandre Frazão e Miguel Rosa encaminham o grupo para o local das celebrações, ao pôr do sol

Oferendas aos deuses e à mãe-terra
7 / 19

Oferendas aos deuses e à mãe-terra

No início dos rituais, todos dão as mãos, formando um círculo
8 / 19

No início dos rituais, todos dão as mãos, formando um círculo

Há muitas mulheres no movimento, que não é patriarcal e defende a igualdade
9 / 19

Há muitas mulheres no movimento, que não é patriarcal e defende a igualdade

Durante os rituais, todos permanecem envolvidos nas leituras dos textos, com grande concentração
10 / 19

Durante os rituais, todos permanecem envolvidos nas leituras dos textos, com grande concentração

Leitura das ladainhas, falando de paz, amor e harmonia com a natureza
11 / 19

Leitura das ladainhas, falando de paz, amor e harmonia com a natureza

Druida meditando ao final do primeiro dia de outono
12 / 19

Druida meditando ao final do primeiro dia de outono

Miguel Rosa lidera um dos grupos-semente do movimento
13 / 19

Miguel Rosa lidera um dos grupos-semente do movimento

Alunos do Curso de Druida, que implica três anos de estudos
14 / 19

Alunos do Curso de Druida, que implica três anos de estudos

No grupo misturam-se elementos com calças de ganga e T-shirts com outros trajados «a rigor» com túnicas brancas ou roupas de couro
15 / 19

No grupo misturam-se elementos com calças de ganga e T-shirts com outros trajados «a rigor» com túnicas brancas ou roupas de couro

Alexandre Frazão e Miguel Rosa conduzem uma tertúlia, na Casa do Fauno, em Sintra
16 / 19

Alexandre Frazão e Miguel Rosa conduzem uma tertúlia, na Casa do Fauno, em Sintra

Os druidas não fazem magia mas «invocam energias»
17 / 19

Os druidas não fazem magia mas «invocam energias»

No final das cerimónias, as ladainhas são queimadas, para não ficarem vestígios escritos dos conhecimentos que, na tradição druida, devem ser apenas transmitidos oralmente
18 / 19

No final das cerimónias, as ladainhas são queimadas, para não ficarem vestígios escritos dos conhecimentos que, na tradição druida, devem ser apenas transmitidos oralmente

Alexandre Gabriel, representante para a língua portuguesa da Ordem dos Bardos, Ovates e Druidas
19 / 19

Alexandre Gabriel, representante para a língua portuguesa da Ordem dos Bardos, Ovates e Druidas

Guia para se perceber o neodruidismo

Ambientalismo: O movimento é apresentado por muitos como o braço espiritual da consciência ecológica; os seus membros costumam associar-se a ações de voluntariado ambiental (sobretudo, plantações de árvores)

Bardo: O poeta, o trovador, a face criativa, constitui o grau iniciático do neodruidismo

Bosque: Grupo organizado pelos mais altos membros da ordem que se encontra para celebrar as oito festividades fundamentais durante o ano, com os solstícios e os equinócios à cabeça

Crença: A Ordem dos Bardos, Ovates e Druidas (OBOD), a única presente em Portugal, aceita toda a gente, de todos os credos e convicções, embora tenha alguns princípios comuns, como a fé na reencarnação, no sobrenatural e na existência de espíritos ou deuses (não necessariamente especificados, mas relacionados com a natureza)

Curso: Divide-se em três fases, cada uma correspondendo às divisões tradicionais: bardo, ovate e druida; o conjunto introdutório fica-se pelos 18 euros; o curso de bardo completo, com inscrição na ordem, orientação e envio de livros pelo correio, custa 348 euros e dura um ano

Discriminação sexual: Não existe mulheres e homens podem desempenhar exatamente o mesmo papel dentro da Ordem

Druida: Apesar de o neodruidismo ter uma hierarquia circular, este pode ser considerado o grau mais alto do druidismo não sendo um líder, é um orientador; acredita-se que, na antiguidade, se demorava 19 anos a atingir este nível, mas hoje bastam três anos

Grupo-semente: Pequena associação de seguidores do druidismo, que organiza tertúlias e outros encontros informais para se debater o druidismo

Meditação da lua cheia: Ritual ou prece que se repete todos os 28 dias e pode ser seguido em solidão ou num pequeno grupo, num local exterior isolado

Neodruidismo: Movimento filosófico, espiritual ou religioso (de contornos pagãos), nascido nas Ilhas Britânicas, no século XVIII, numa refundação idealizada do druidismo original, celta, da Idade do Ferro. Distingue-se pela veneração da natureza e pelo respeito por todos os seres vivos, incluindo plantas

Ovate: Um dos três graus do movimento (o intermédio), está ligado ao lado mais selvagem e natural do indivíduo

LEIA A REPORTAGEM NA ÍNTEGRA NA VISÃO QUE ESTÁ NAS BANCAS