Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Novo dispositivo previne exposição ao fumo passivo

Sociedade

  • 333

Mecanismo regista os níveis de nicotina em diversos materiais e indentifica a quantidade de cigarros fumados num determinado local

Um grupo de investigadores norte-americanos da Universidade de Darthmouth criou um dispositivo que deteta a presença e a concentração de nicotina, em tempo real. Graças ao aparelho, mais pequeno do que um telemóvel, será possível alertar um individuo, quando estiver exposto ao fumo passivo. O mecanismo é ainda capaz de registar os níveis de nicotina no vestuário, bancos do carro e outros materiais, podendo revelar também a quantidade de cigarros que foram fumados num determinado local.

O teste ao aparelho foi divulgado na publicação Nicotine and Tabacco Research. De acordo com os dados revelados pelos autores da investigação, o utilizador deste dispositivo poderá saber quando e em onde ocorreu a exposição à nicotina.

Até agora, o aparelho foi testado apenas em laboratório, mas Yuan Liu, Sadik Antwi-Boampong, Joseph BelBruno, Mardi Crane e Susanne Tanski, autores da pesquisa, adiantaram, no seguimento do sucesso do estudo, que os testes clínicos devem começar a realizar-se no segundo semestre deste ano. Para os cientistas da Universidade de Darthmouth, o novo mecanismo será mais acessível do que os sensores de nicotina atualmente existentes no mercado.

Para este grupo de investigação, o desenvolvimento deste aparelho poderá ser importante, para desencadear a execução plena das leis que restrinjam o consumo de tabaco em ambientes fechados ou para convencer os fumadores a não fumar ao pé de crianças.

"É um passo em direção a novas tecnologias capazes de detetar a exposição ao cigarro e pode ser considerado como a primeira etapa para que possamos reduzir os efeitos nefastos para a saúde em relação ao fumo passivo", diz Joseph BelBruno, coordenador da pesquisa.