Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Norte-americana vai dar à luz entre golfinhos no Havai

Sociedade

  • 333

Um casal americano, dos Estados Unidos, viajou até Pohoa, no Havai, para se preparar para o nascimento do seu primeiro filho, que acontecerá no mar, no meio de golfinhos

Heather Barrington, de 27 anos, e Adam Barrington, de 29, começaram a pensar nesta hipótese ao ler o livro "The Ancient of the Flower of Life" e acabaram por decidir que o nascimento do seu primeiro filho seria no meio de uma família de golfinhos.

O parto deverá ocorrer em julho e será realizado pelo Sirius Institute, um centro de pesquisa cujo propósito é integrar a comunidade de golfinhos e baleias na nossa cultura, através de vários processos, como é o caso dos partos assistidos.

O Sirius Institute explicou, no seu site, que os golfinhos utilizados nos partos assistidos são completamente "livres", e não de cativeiro. Desta forma, Heather terá de viajar até às áreas costeiras das ilhas onde os golfinhos se encontram em habitat natural.

"É um relaxamento completo para a mãe", explicou Adam Barrington ao Charlotte Observer.

Esta decisão do casal americano está a ser bastante criticada. Começou com Christie Wilcox, investigadora, que veio explicar que esta é a "pior ideia de dar à luz num ambiental natural que alguém já teve". No seu blog para a revista Discovery, Christie afirma que os golfinhos são inteligentes e amigáveis para os humanos, mas também são conhecidos por atacarem pessoas sem razão aparente ou aviso.

Outra das críticas pertence à Universidade de Newcastle, no Reino Unido, que afirmou, através de pesquisas, que esta experiência pode ser prejudicial, inclusive, para os golfinhos. Segundo os investigadores da Universidade, nadar com os golfinhos é disruptivo ao descanso, alimentação e comportamento social dos animais.

O casal já se encontra no Havai e terá este mês para se preparar para o nascimento do bebé, estando a tentar familiarizar-se com a colónia de golfinhos e passando bastante tempo dentro de água.