Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Morreu a criança infetada com parasita raro que 'come' o cérebro

Sociedade

  • 333

Reprodução DCD

Zachary Reyna, de 12 anos, estava a ser tratado com um medicamento experimental, que até parecia estar a resultar, mas acabou por morrer este sábado, vítima da infecção rara causada por uma ameba que destrói o tecido cerebral

A notícia foi publicada no Facebook, numa página dedicada à luta de Zachary Reyna contra a normalmente fatal ameba. A criança morreu sábado à tarde, acrescenta a informação.

Os médicos estavam a usar em Zachary a mesma medicação experimental que salvou uma menina da mesma idade, no estado da Florida, permitindo-lhe tornar-se na terceira pessoa nos últimos 50 anos a sobreviver ao parasita fatal.

Ainda esta semana, o pai anunciava na mesma página na rede social o que descreveu então como "uma pequena vitória", embora sublinhasse saber que os danos cerebrais eram extensos.

O menino ficoui infectado depois de, no dia 3 de Agosto, ter estado a brincar com os amigos numa vala cheia de água perto de casa, na Florida. Quando passou o dia seguinte quase todo a dormir, a família estranhou e levou-o ao hospital, onde foi operado e diagnosticado com meningoencefalite amebiana primária, causada pela ameba "Naegleria Fowleri" - encontrada em água doce e quente 

"Esta infecção é uma das mais graves que conhecemos. 99% das pessoas que contraem a doença morrem", explica Dirk Haselow, do Departamento de Saúde do Arkansas.