Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ministério não encontrou provas de fugas de informação em exames de Português

Sociedade

  • 333

O Ministério da Educação e Ciência decidiu homologar as classificações das provas de Português do Secundário, depois de uma investigação da Inspeção Geral da Educação não ter encontrado provas de alegadas fugas de informação

Na divulgação dos resultados dos exames do secundário de 2012, um comunicado da tutela afirma que o "processo de averiguações" da Inspeção "não encontrou quaisquer provas que permitissem concluir terem ocorrido as alegadas fugas de informação".

O Ministério acrescenta que as provas foram feitas em 629 escolas, incluindo Continente, Ilhas e escolas no estrangeiro e destaca o "habitual profissionalismo" de escolas, professores e secretariados de exames.

As denúncias foram noticiadas a 21 de junho, dias depois da realização da prova de Português, feita por mais de 72 mil alunos, e apontavam para fugas de informação sobre o conteúdo da prova, que teriam circulado entre os alunos de várias escolas por mensagem de telemóvel (sms).

Uma dessas mensagens indicava que sairia na prova de exame o Canto VI de "Os Lusíadas", o que viria a confirmar-se, ao contrário de outras informações sobre conteúdo de exames postas a circular.

Interrogado no fim de junho, o ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato afirmou que tinha destacado "de imediato" inspetores para averiguarem junto das escolas e disse que há sempre possibilidade de "haver palpites" sobre a obra de Camões, usada frequentemente em exames nacionais.