Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Leia ou releia a crónica que valeu a Ricardo Araújo Pereira o prémio da ILGA

Sociedade

Ricardo Araújo Pereira foi um dos vencedores dos Prémios Arco-Íris, depois de ter escrito na VISÃO um texto sobre Zezé Camarinha, em que abordava o culto da homossexualidade, e de muitos outros momentos de humor com os Gato Fedorento

LEIA OU RELEIA AQUI A CRÓNICA QUE VALEU O PRÉMIO A R.A.P. 

Ricardo Araújo Pereira foi um dos galardoados com o Prémio Arco-Iris, que foi atribuido, sábado, numa cerimónia que reune algumas das personalidades que no último ano contribuíram para a luta contra a discriminação com base na orientação sexual.

O Prémio Arco Íris foi instituído em 2003 e desde então "tem-se tornado cada vez mais difícil escolher os galardoados", disse à Lusa o presidente da Associação Ilga Portugal Paulo Corte-Real.

De acordo com aquele responsável, "há cada vez mais pessoas das mais diferentes áreas que são eventuais candidatos, porque há uma crescente preocupação com esta temática. O facto de existir uma grande diversidade de bons exemplos a surgir em todas as áreas torna a escolha cada vez mais difícil".

VEJA O VÍDEO DA SIC SOBRE O PRÉMIO