Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Injeção de álcool no coração salva vida de doente

Sociedade

Depois de recorrer aos procedimentos mais convencionais para tentar controlar uma taquicardia ventricular, uma equipa de médicos britânicos virou-se para uma técnica bem menos vulgar

Na sequência de um enfarte, o britânico Ronald Aldom, de 77 anos, desenvolveu uma taquicardia ventricular - um aumento da frequência dos batimentos cardíacos, com origem no ventrículo - que pode ser fatal se não for tratada.

Os médicos do Bristol Heart Institute tinham tentado controlar o problema usando os procedimentos convencionais para estes casos, mas sem sucesso. Decidiram então apostar numa técnica que consiste em injetar álcool nas artérias que irrigam o coração para produzir um ataque cardíaco controlado que, por sua vez, provoca a "morte" da região afetada do músculo cardíaco.

O procedimento envolve a inserção de um catéter num vaso sanguíneo na região da virilha. Desse ponto, o catéter é guiado até o coração. Uma vez no órgão, o catéter identifica a origem da arritmia. O álcool é injetado nesse ponto, "matando" aquela região do músculo cardíaco e permitindo que o coração volte a bater num ritmo normal.