Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Homer Simpson descobriu o bosão de Higgs 14 anos antes do CERN?

Sociedade

  • 333

Reprodução Fox

Num episódio de 1998, Homer escreve num quadro uma equação que corresponde, segundo um matemático, à massa do bosão de Higgs, também conhecido como "a partícula de Deus", cuja existência o CERN só provaria 14 anos depois

Simon Singh, físico e autor de um livro dedicado à matemática escondida nos episódios dos Simpsons, descobriu que o pai da família pode ter previsto, aproximadamente, a massa do bosão de Higgs 14 antes de o acelerador de partículas do CERN ter permitido aos cientistas confirmar a existência da partícula.

No episódio em causa, datado de 1998, Homer decide seguir as pisadas de Thomas Edison e tornar-se um inventor. Numa das cenas, vê-se Homer em frente a um quadro de escola, a escrever uma fórmula.

"O meu doutoramento é em física de partículas, portanto fiquei chocado com a equação de Homer a prever a massa do bosão de Higgs", comenta.

A existência do bosão foi prevista primeiramente por professor Peter Higgs em 1964. A prova, no entanto, só chegaria em março de 2013, graças a uma experiência que custou quase 12 mil milhões de euros e que valeria aos cientistas envolvidos o prémio Nobel da Física.

A fórmula, muito aproximada da correta, foi obra de um dos argumentistas do episódio, David X. Cohen, que recorreu a um amigo do liceu, David Schiminovich, astrónomo da Universidade de Columbia, Nova Iorque. O que vê no quadro é precisamente uma equação que resultou do seu trabalho sobre o bosão de Higgs, com os dados disponíveis na altura.

O próprio Cohen, responsável pelos guiões dos Simpsons durante cinco anos, foi matemático e é conhecido por esconder temas ligados à disciplina em episódios televisivos.