Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Facebook vai apagar os vídeos de decapitação

Sociedade

  • 333

O facebook decidiu voltar atrás na sua decisão e vai apagar os vídeos de decapitação que se encontravam disponíveis

Tinha ficado estipulado que os vídeos não iriam ser apagados porque "não violavam os termos", tal como foi afirmado pelo Facebook. No entanto, esta política será reavaliada e os conteúdos serão removidos.

As imagens eram explícitas e mostravam uma mulher a ser decapitada por indivíduos que, aparentemente, integravam um gangue mexicano. O vídeo foi publicado por um utilizador mexicano que estava online e partilhado por cinco mil utilizadores.

"Iremos remover os vídeos que foram denunciados enquanto reavaliamos a política quanto a este tipo de conteúdo", disse a rede social em comunicado à AFP.

Segundo a BBC, a mudança de atitude perante as políticas existentes ocorreu depois de um membro da comissão de segurança da rede social ter criticado a decisão do site.

O Instituto de Segurança On-line da Família dos Estados Unidos divulgou um comunicado que afirma que este tipo de material de violência explícita "passou dos limites".

O Facebook não retirou imediatamente o vídeo apesar de este estar a ser condenado pelo público em geral, através de comentários e partilhas depreciativas. Na ocasião, o Facebook disse que "da mesma forma que programas de televisão usam imagens inquietantes e mostram atrocidades, as pessoas podem compartilhar vídeos inquietantes no Facebook com o objetivo de aumentar o conhecimento sobre ações ou causas".

Segundo os termos de direito e responsabilidades do Facebook, a rede social está autorizada a remover qualquer conteúdo que infrinja os direitos autorais de alguém. Os usuários estão proibidos ainda de publicar qualquer conteúdo que "contenha discursos de ódio, seja ameaçador ou pornográfico; incite violência; ou contenha nudez ou violência gráfica ou desnecessária".