Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Eurodeputados saltam em defesa do "nosso" bacalhau

Sociedade

Eurodeputados portugueses contestam proposta nórdica que permite polifosfatos na salga do bacalhau

Os eurodeputados portugueses contestam, numa carta dirigida ao comissário europeu das Pescas, John Dalli, a proposta que permite a adição de químicos no processo de salga de bacalhau, que está em análise na Comissão Europeia.

"Desconhecemos objetivamente o fundamento e os objetivos desta proposta apresentada pela Noruega, Dinamarca e Islândia, mas não podemos deixar de estranhar e denunciar que, nos termos em que é feita, afeta exclusivamente o bacalhau pescado no Atlântico Norte destinado a Portugal, uma vez que este é o único peixe que, depois de salgado pela cura tradicional portuguesa, apresenta um teor de sal superior a 18 por cento (entre 18 a 22 por cento), precisamente o valor especificado na proposta", denunciam os eurodeputados, no documento a que a Lusa teve acesso.

Os parlamentares estranham, por outro lado, "que se pretenda trocar um produto 100 por cento natural, com séculos de processamento absolutamente seguro para o consumidor, por um produto adulterado com químicos, os quais a própria Comissão reconhece que apenas 'a maior parte dos polifosfatos será removida juntamente com o sal aquando do processo de demolha'".