Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Em 2016 a maioria das crianças britânicas pode nascer fora do casamento

Sociedade

  • 333

No Reino Unido 47,5% dos bebés nasceu fora do casamento, em 2012. Se em 2002 a proporção era de 40,6%, prevê-se que em 2016 mais de metade nasça com mães solteiras

De acordo com os dados oficiais do Instituto Nacional de Estatística (INE) britânico, o casamento no Reino Unido tem sofrido um grande declínio o que - segundo Christian Guy, director do grupo de reflexão do Centro Social de Justiça do Reino Unido - afecta as crianças: "As evidências mostram claramente que as crianças que crescem com pais casados tendem a ter melhores oportunidades na vida".

Tim Loughton, ex-ministro da Educação (responsável pelas crianças e famílias britânicas), incitou o governo a introduzir benefícios fiscais para os casais, de forma a contornar a questão problemática. "As crianças que fazem parte de famílias com os pais divorciados têm um menor sucesso escolar, são mais propensas a sofrer problemas de saúde mental e a ter problemas com o abuso de substâncias", explica Loughton.

Se estas medidas ou outras que venham a ser propostas, não sejam adoptadas, em 2016 mais de metade das crianças vão nascer com os pais já divorciados. Segundo os dados oficiais do INE britânico, em 10 anos - entre 2002 (40,6%) e 2012 (47,5%) - o número de crianças que nasceram com mães solteiras subiu 6,9%. Sendo assim, os dados oficiais não enganam e o número de bebés que nascem com pais divorciados pode chegar ou ultrapassar os 50%.