Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Dinamarca aprova adopção de crianças por casais homossexuais

Sociedade

O parlamento dinamarquês aprovou, esta terça feira, por 62 votos a favor e 53 contra, a adopção de crianças dinamarquesas e estrangeiras por casais homossexuais, disse fonte parlamentar

visao.pt

O governo liberal conservador e o seu aliado parlamentar, o Partido do Povo Dinamarquês (extrema direita) eram contra, mas os liberais deram liberdade de voto aos seus deputados, o que possibilitou a vitória da oposição nesta votação.

"É um grande passo e o penúltimo obstáculo levantado no caminho da igualdade entre os casais homossexuais e heterossexuais", declarou o deputado Simon Emil Ammitzboell, que apresentou o projecto-lei.

"Num futuro não muito longínquo, a Dinamarca autorizará os homossexuais a casar na igreja", acrescentou.

A Dinamarca foi o primeiro país do mundo a autorizar o casamento civil dos homossexuais em Outubro de 1989, dando-lhes os mesmos direitos que os heterossexuais à excepção da inseminação artificial e a adopção.

O ministro da Justiça, Brian Mikkelsen, considerou que esta lei "simbólica e desprovida de sentido" porque nenhum dos países que cooperam com as agências dinamarquesas de adopção vai autorizar entregar crianças a casais homossexuais.

Esta opinião foi rejeitada pela oposição.

"Pensamos concluir acordos bilaterais, país por país, e esperamos que dentro de cinco a dez anos algumas pessoas sejam suficientemente progressistas para aceitar a adopção de crianças por homossexuais", acrescentou Ammitzboell.