Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Dicas para manter a temperatura ideal em dias gelados

Sociedade

As mudanças climatéricas têm alterado alguns dos hábitos que seguíamos quando as quatro estações do ano eram regulares e em datas mais ou menos certas. É evidente que estamos no Inverno, mas quando a chuva dá tréguas e os dias são inundados por raios de sol radiantes acabamos por descurar certos cuidados com a época gelada.

Permanecer confortável, quer seja num simples passeio pela cidade ou numa aventura pela serra repleta de neve, requer que se tome atenção à ciência que envolve o processo de transferência de calor corporal. O processo de permanecer quente assenta em dois princípios básicos, a condução e a convecção.

A condução é a transferência de calor entre duas superfícies sólidas que estão em contacto direto. Por sua vez, a convecção é a transferência de calor entre uma massa (massa corporal, por exemplo) e um fluido ou gás (como por exemplo, o vento gelado que nos rodeia).

Compreender ambos os mecanismos, assim como trabalhar na manutenção do calor corporal, irá ajudar a que nos mantenhamos quentes e seguros quando a próxima frente polar chegar à cidade.

  • Camadas (de roupa)

Perdemos calor através da condução sempre que o nosso corpo entre em contacto com algo frio, como quando nos sentamos num local não quente. O vento por sua vez rouba ao corpo calor através da convecção. Para combater esta perda de calor devemos isolar-nos com camadas de roupa.

  • Parar de tremer

Passar o tempo todo com o corpo a tremer é sinal que o corpo precisa de um local quente e depressa. Quando a temperatura da pele desce os tremores impedem que a temperatura média do corpo desça. Durante esse processo, os espasmos de contração e relaxamento dos músculos consomem calorias e geram calor que substitui o calor que o corpo perde através da condução e convecção. 

As pessoas em hipotermia elevada vão tremer, já aqueles que estejam em hipotermia moderada podem não chegar à fase dos tremores. O corpo pára de tremer quando as contrações dos músculos deixam de ser eficazes na produção de calor. O que significa que à medida que arrefecemos os tremores vão diminuindo. É nessa altura que a temperatura interna aumenta.

  • Estômago cheio

Estar bem alimentado (consumir mais calorias do que as que queimamos) vai ajudar a lidar melhor com o frio. Manter os níveis de açúcar suficientemente elevados deixa-nos com energia suficiente para manter o calor numa situação de frio. Manter a hidratação é também muito importante.

  • Habitue-se

É perfeitamente possível adaptarmo-nos ao frio. Não é claro como este mecanismo funciona, mas um tipo de gordura corporal denominada de 'gordura castanha' desempenha um importante papel quando se trata de adaptar o corpo às variações de temperatura. Ao contrário da 'gordura branca' que armazena calorias extra, a 'gordura castanha' consome calorias e liberta a energia na forma de calor.

Os recém-nascidos e mamíferos em hibernação têm uma enorme quantidade de 'gordura castanha', o que permite gerar calor em animais impossibilitados de 'tremer'. Estudos em humanos e animais demonstram que climas frios tendem a aumentar a capacidade que a 'gordura castanha' tem de gerar calor. Alguns especialistas sugerem mesmo que a exposição ao frio pode mesmo aumentar a quantidade de 'gordura castanha' no corpo.

Estar em boa forma física também torna mais fácil as pessoas lidarem com o frio. Mas ser demasiado magro pode ser uma desvantagem, porque não há gordura corporal suficiente para se manter quente.

  • Esteja sempre preparado

Convém estar atento aos avisos meteorológicos, ter sempre água no carro, comida rica em calorias, mantas quentes e alguma muda de roupa extra. Alguns dados referem que a maioria das fatalidades ocorre quando as pessoas são apanhadas desprevenidas.

  • Conhecer os riscos

Determinados medicamentos são inibidores e provocam sensibilidade ao frio. A idade também afeta o sistema imunitário. Por exemplo, crianças com menos de dois anos de idade não desenvolveram ainda a capacidade de 'tremer' para aumentar a temperatura corporal e pessoas com mais de 60 anos estão menos capacitadas para gerar calor através dos tremores.

  • Evite o álcool

Num dia frio podemos pensar que um copo de vinho nos vai aquecer. No entanto, optar por bebidas alcoólicas em dias frios só vai resultar num decréscimo da temperatura corporal.