Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Detetive do caso Pistorius é acusado de tentativa de homicídio

Sociedade

  • 333

O detetive principal do caso Oscar Pistorius poderá ser afastado por estar ele próprio acusado de tentativa de homicídio de sete pessoas, na África do Sul, em 2011

Hilton Botha, o detective principal do caso Oscar Pistorius que está acusado de matar a namorada, poderá ser afastado do julgamento devido a sete acusações de tentativa de homicídio. Botha é acusado de tentar matar sete pessoas, juntamente com outros dois polícias, por ter disparado contra um autocarro numa tentativa de o parar, na África do Sul, em 2011.

A polícia foi informada de que o caso foi retomado dez dias antes do início do julgamento do atleta paraolímpico. "Nesta fase não há qualquer plano para o afastar do caso Pistorius", afirmou Neville Malila, porta-voz da polícia. Agora que o tribunal decidiu acusar Hilton Botha, vai ser iniciada uma investigação disciplinar que pode decidir afastá-lo do caso.

O porta-voz declarou à Associated Press que o detective deverá ter que apresentar-se em tribunal em maio.

Na segunda audiência o detective é também acusado de ter prestado um depoimento confuso. Quando interrogado pelo advogado de Pistorius, Botha referiu que as testemunhas que terão ouvido os gritos de uma mulher estavam a 600 metros de distância da casa onde ocorreu o crime. Ao promotor afirmou que estariam a 300 metros.

Inicialmente tinha também referido que tinha encontrado duas caixas com esteróides no seu interior. Mais tarde corrigiu declarando que afinal tinham "testosterona, agulhas e injecções".

O tribunal deve decidir esta quinta-feira sobre o pedido de fiança do atleta, que foi acusado pela promotoria de homicídio premeditado da namorada, no dia 14 de fevereiro