Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Conheça o prédio "grávido" no Japão

Sociedade

  • 333

O arquiteto japonês Hiroshi Nakamura quis criar um ambiente de "intimidade" através de uma espécie de "bolsa de canguru", visível do exterior do edifício. VEJAS AS FOTOS

Chegue atrasado Por duas razões: Em primeiro lugar para evitar ter de fazer sala com aquela colega aborrecida com quem nunca trocou uma palavra e que é sempre a primeira a chegar; E em segundo, porque, assim, quando chegar, todos terão uma desculpa para interromper as conversas de circunstância: "Olha quem chegou!"
1 / 4

Chegue atrasado Por duas razões: Em primeiro lugar para evitar ter de fazer sala com aquela colega aborrecida com quem nunca trocou uma palavra e que é sempre a primeira a chegar; E em segundo, porque, assim, quando chegar, todos terão uma desculpa para interromper as conversas de circunstância: "Olha quem chegou!"

Nunca se ofereça para planear... e muito menos para limpar Os "homens a sério", garante a GQ, deixam os detalhes sujos para os outros, porque estão ocupados a ter ideias fantásticas
2 / 4

Nunca se ofereça para planear... e muito menos para limpar Os "homens a sério", garante a GQ, deixam os detalhes sujos para os outros, porque estão ocupados a ter ideias fantásticas

Leve sempre um acompanhante É a melhor desculpa para ser anti-social
3 / 4

Leve sempre um acompanhante É a melhor desculpa para ser anti-social

Guarde as substâncias ilícitas para quando o patrão estiver a falar Pode querer sair dalí quando estiver a ouvir falar do ótimo desempenho da empresa que em nada reverte para si
4 / 4

Guarde as substâncias ilícitas para quando o patrão estiver a falar Pode querer sair dalí quando estiver a ouvir falar do ótimo desempenho da empresa que em nada reverte para si

O "prédio grávido" está localizado numa área com uma grande densidade populacional de Tóquio. Do lado de fora, a parede lateral ostenta uma enorme "barriga"; Do lado de dentro, um nicho que "acolhe" os moradores.

"Sentando-se ou deitando-se nela, espero que as pessoas formem uma relação de afeição com esse espaço oco da parede, como se estivessem a conversar através corpo", explica o arquiteto, no seu site.

A parede da "barriga" é feita de um material translúcido que deixa entrar a luz do Sol, contribuindo para o efeito aconchegante da estrutra.