Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Conheça o 'milagre' que convenceu o Vaticano a canonizar João Paulo II

Sociedade

Floribeth Mora Díaz

Reuters

Um aneurisma cerebral que desapareceu sem que os médicos conseguissem explicam porquê, depois de a doente pedir a intercessão do então Papa, foi o caso decisivo para a Igreja considerar João Paulo II santo

Floribeth Mora Díaz, da Costa Rica, tinha um aneurisma que a deixava, segundo os médicos, em estado terminal. Deitada numa cama, mal se mexia. Semanas depois, no entanto, o médico Carlos Vargas olhava incrédulo para os novos exames: do aneurisma nem o mais pequeno sinal.

Agora sorridente,  Floribeth explica que se tratava de um milagre que tinha pedido ao então papa João Paulo II.

O médico analisou repetidamente os exames, foi ao laboratório do Hospital confirmar o resultado de umas análises, releu todo o caso, mas, nas palavras da antiga doente, à BBC, acabou por considerar o caso "inexplicável" por não encontrar qualquer sinal do aneurisma.

O diagnóstico dramático tinha sido feito em abril de 2011. A dona de casa e estudante de direito ficou devastada e a sua saúde deteriorou-se rapidamente.Tinha dores de cabeça e começou  a ter dificuldades em falar e em usar a mão esquerda.

Cerca de um mês depois do diagnóstico, viu na televisão a cerimónia de beatificação de João Paulo II, que considerava um "homem especial". Depois de lhe rogar intercessão pela sua saúde, na mesma noite, garante ter ouvido uma voz que lhe pedia que "se levantasse e não tivesse medo".

"Não me levantei de uma vez, mas comecei a sentir paz, a minha agonia desapareceu", conta. "O processo de cura do meu corpo ocorreu paulatinamente", concluiu.

A consulta que deixou o médico Carlos Vargas boquiaberto foi em novembro desse mesmo ano.

Este alegado 'milagre' foi decisivo para que a Igreja Católica decidisse canonizar Karol Wojtyla. A cerimónia decorreu este domingo.