Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Como os mapas da Apple representam "risco de vida"

Sociedade

  • 333

Confiar nos mapas da Apple para o iPhone pode implicar "risco de vida". O aviso é das autoridades australianas, depois de vários condutores terem ido parar a uma região árida, sem água por perto e com as temperaturas a rondarem os 46 graus

Quem seguir as indicações dos mapas da Apple no iPhone para entrar a cidade australiana de Mildura, no Sudeste do país, pode preparar-se para ir ter um local bem mais inóspito... o parque nacional de Murray-Sunset, a mais de 60 quilómetros de distância do destino desejado.

A polícia australiana emitiu um aviso, alertando que o erro pode representar "risco de vida", depois de alguns condutores perdidos terem ficado retidos no local durante 24 horas, sem água, e obrigados a caminhar longas distâncias para encontrar rede no telemóvel.

A problemática aplicação foi lançada em setembro, para concorrer com o Google Maps, descrita, na altura, como "o mais bonito e poderoso serviço de mapas de sempre". Horas depois, o CEO da Apple, Tim Cook, pedia desculpa pelos erros na aplicação, que afetam, sobretudo, os mapas fora dos Estados Unidos.

Em comunicado, as autoridades declaram-se "extremamente preocupadas, uma vez que não há água dentro do parque e as temperaturas podem chegar aos 46 graus, o que faz com este problema possa ser uma ameaça para a vida".