Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Cientistas mais perto de uma fórmula anti-envelhecimento

Sociedade

  • 333

Getty Images

Um grupo de cientistas ligados à Universidade de Hong Kong descobriu propriedades que atenuam o processo de envelhecimento num composto chamado resveratrol, presente, por exemplo, no vinho tinto

A pesquisa sobre a progeria, ou Síndrome de Huntchinson-Gilford (que provoca sinais de envelhecimento a crianças mesmo antes do primeiro ano de idade), que esta equipa de cientistas publicou em 2005 - e que, na altura, teve grande impacto no conhecimento dos mecanismos por detrás da degeneração celular - avançou agora para o que promete ser uma fórmula anti-envelhecimento.

No trabalho, publicado na revista Cell Metabolism de dezembro, os cientistas comunicam ter descoberto propriedades que atenuam este processo inevitável, num composto chamado resveratrol, presente, por exemplo, no vinho tinto.

A progeria é uma condição genética que causa um aumento de 8 vezes no ritmo de envelhecimento celular normal. A esperança média de vida com esta doença é de 13 anos.

Os resultados dos estudos demonstram um aumento de 30% na longevidade de ratos que sofrem de progeria e que receberam um concentrado oral de resveratrol em relação a ratos com a mesma doença que não receberam o mesmo tratamento.

Questionado sobre se consumo de vinho tinto poderá combater o envelhecimento, Zhou Zhongjun, que liderou o estudo, responde que "a quantidade de resveratrol no vinho tinto é muito baixa, talvez ao ponto de não proporcionar qualquer benefício. Já o álcool irá causar danos ao corpo".

Os cientistas esperam agora conseguir reproduzir estes resultados em humanos.