Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Cientistas japoneses desenvolveram radioterapia que distingue células malignas

Sociedade

  • 333

Trata-se de uma tecnologia de radioterapia com neutrões que destrói apenas as células malignas em casos de tumor cerebral

Uma equipa de investigadores japoneses desenvolveu uma tecnologia de radioterapia com neutrões que destrói apenas as células malignas em casos de tumor cerebral sem danificar o tecido saudável, informou hoje o diário "Nikkei".

A equipa que alcançou este feito é formada por cientistas da Faculdade de Medicina de Osaka, da Universidade de Quioto, da farmacêutica Stella Pharma e da empresa Suimoto Heavy Industries.

A técnica desenvolvida passa pela utilização de um acelerador de partículas, com cerca de três metros de largura e cujo preço varia entre os dois e os três mil milhões de ienes (entre 20 e 30 milhões de euros) em vez de um reator para criar neutrões destinados à terapia.