Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Carla Bruni sugere que o lugar das mulheres é em casa

Sociedade

  • 333

Getty Images

Depois de ter sido modelo e cantora, namorada e estrelas do rock e atores e de uma vida social bem preenchida, a ex-primeira dama francesa assume-se como uma "burguesa", que adora a vida em família

A entrada de Carla Bruni no debate sobre o lugar da mulher na sociedade fez-se de rompante: "Não precisamos ser feministas na minha geração", explica, numa entrevista à Vogue, que irá para as bancas em dezembro.

"As pioneiras abriram o caminho. Eu não sou, de todo, uma ativista feminista. Pelo contrário. Sou uma burguesa. Adoro a vida familiar, adoro fazer a mesma coisa todos os dias", afirmou a antiga primeira-dama de França, 44 anos

Tendo em conta o sue passado e que ainda em 2008, meses antes de casar com Nicolas Sarkozy, a ex-modelo e cantora dizia à imprensa italiana que a monogamia a "aborrecia" e descrevia-se como uma "domadora de homens"... estão instaladas as condições para uma chuva de reações a esta entrevista. 

Ex-namorada de estrelas como Mick Jagger e Eric Clapton, Carla Bruni tem, pelo menos, duas casas em França, com pessoal doméstico interno, motoristas e outros assistentes. Tem uma filha, fruto do casamento com ex-presidente francês, e um filho da relação com o professor de filosofia Raphael Enthoven.