Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Barbie, longe de ser real

Sociedade

  • 333

Reprodução Dailymail.co.uk

Proporções realistas não estavam no topo das prioridades da Mattel quando criou a Barbie em 1950. Modelos 3D, criados pelo ilustrador Nickolay Lamm, vieram provar que o corpo da boneca não poderia ser verdadeiro devido às suas medidas pouco reais.  

Os modelos foram criados através de dados sobre as medidas normais do corpo de uma mulher, comparando-os com uma infografia do corpo de Barbie. Através do estudo, Lamm chegou à conclusão de que, considerando os 19 anos como a idade da boneca, Barbie teria medidas pouco apropriadas e que não são realmente possíveis.

Relativamente ao pescoço, o normal para uma jovem de 19 anos é ter uma circunferência de 15 centímetros. De acordo com as medidas da Barbie, só teria 9. Estas medidas, como provou Lamm, não seriam suficientes para suportar o peso do crânio.

Se fosse humana, Barbie teria uma cintura de 18 centímetros, ou seja, quase metade do tamanho normal de uma pessoa na sua idade. As suas proporções não naturais significariam deformidades dolorosas, incluindo alguns órgãos esmagados.

Lamm disse ao Huffington Post que "Barbie é apenas um brinquedo e não devem prestar tanta atenção às proporções do seu corpo, mas tal como as modelos demasiado magras, esta boneca também deve estar sujeita a críticas".

Barbie tem sido alvo de críticas por parte de grupos feministas, que afirmam que a boneca promove uma ideia doentia de imagem corporal de uma mulher. Caso fosse humana, pressupõe-se que Barbie teria um Índice de Massa Corporal (IMC) de 16.24, o que encaixa nos critérios da anorexia.

"Não devem as crianças ter acesso a brinquedos que se assemelham às proporções realistas?", concluiu Lamm.