Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

ASAE deteta vestígios de carne de cavalo

Sociedade

  • 333

Os técnicos da ASAE detetaram "situações pontuais de vestígios de carne de cavalo em preparados de carne e produtos à base de carne. Estes produtos foram apreendidos e retirados do mercado.

Os técnicos da ASAE detetaram "situações pontuais de vestígios de carne de cavalo em preparados de carne e produtos à base de carne", lê-se em comunicado. No documento, a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica garante ainda que estes produtos foram apreendidos e retirados do mercado.  

LEIA O COMUNICADO NA ÍNTEGRA

<#comment comment="[if !mso]>

<#comment comment="[if gte mso 9]> Normal 0 false 21 false false false PT X-NONE X-NONE <#comment comment="[if gte mso 9]> <#comment comment="[if gte mso 10]> "Considerando factos recentes no mercado europeu, a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) acompanha, desde há duas semanas, a introdução e comercialização de carne de cavalo em produtos alimentares disponíveis no mercado nacional, tendo em vista identificar eventuais indícios de fraude económica, proteger os direitos dos consumidores e combater riscos para a saúde pública.

Esta atividade de controlo do mercado tem vindo a desenvolver-se junto dos operadores económicos, colhendo amostras de alimentos que têm sido submetidas a análises da especialidade, sendo possível e oportuno informar publicamente do seguinte, com base nos resultados obtidos à data:

 

1. Embora a ação de vigilância da ASAE prossiga, os produtos disponíveis no mercado nacional são géneros alimentícios seguros, não estando em causa, até ao momento, riscos para a segurança dos alimentos e para a saúde pública dos cidadãos;

2. Em resultado da vigilância do mercado e das análises realizadas pela ASAE, foram detetadas situações pontuais de vestígios de carne de cavalo em preparados de carne e produtos à base de carne, que foram apreendidos e retirados, de imediato, do mercado.

3. A ASAE prossegue uma vigilância apertada do mercado, garantindo assim a saúde pública e a segurança alimentar dos consumidores, sem prejuízo das ações de controlo interno e retirada voluntária de produtos desenvolvidas pelos operadores económicos.

 

Lisboa, ASAE em 19 de Fevereiro de 2013"