Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Anónimo paga fiança de 500 mil dólares a jovem detido por comentário no Facebook

Sociedade

  • 333

Reprodução Facebook

O adolescente de 19 anos estava na prisão desde fevereiro depois de, a meio de uma discussão online sobre um jogo, ter escrito que ia "abrir fogo numa escola" 

Graças a um misterioso benfeitor, Justin Carter vai agora aguardar em liberdade o julgamento por ameaça terrorista. Se for condenado, o jovem podem passar oito anos na prisão. 

Dois meses depois da tragédia na escola primária de Sandy Hook, as autoridades norte-americanas não deixaram passar o comentário de Carter no Facebook: "Vou abrir fogo numa escola cheia de miúdos e comer os seus corações ainda a bater". Nem o "lol" (riso) e o "jk" ("just kidding" - só a brincar) que acrescentou convenceram a polícia da inocência da mensagem, denunciada por uma mulher à polícia depois de ter percebido que o jovem morava perto de uma escola.

Desde então, o pai tem feito campanha pela libertação do filho, que fez 19 anos já na prisão, e pela necessidade de alertar os jovens para o que dizem nas redes sociais. "Justin era o tipo de miúdo que não lia o jornal, não via televisão. Não estava a par dos acontecimentos. Estes miúdos não percebem o que estão a fazer, não compreendem as implicações", defendeu, por diversas vezes.

O alarmante comentário foi feito depois de alguém, com quem jogava "League of Legends" ter escrito qualquer coisa como "és maluco, não és bom da cabeça". 

Segundo o advogado de Defesa, que falou à impresa, a famíla do jovem está "extática" com a libertação sob fiança.