Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Alerta para peixe que mordia testículos não passou de meia piada que foi longe demais

Sociedade

  • 333

O alerta, no passado fim-de-semana, aos banhistas do sexo masculino na costa da Dinamarca e Suécia, não terá, afinal, passado, em parte, de uma brincadeira que saiu do controlo do seu autor

"Todos os que optarem por tomar banho no Oresund [no estreito entre a Dinamarca e a Suécia] por estes dias, é melhor manterem os calções de banho bem apertados". As palavras do professor Peter Rask Moller, do Museu de História Natural de Copenhaga seguiram-se à descoberta, por um pescador dinamarquês, de um pacu, um peixe típico da América do Sul, "primo" da piranha, conhecido por atacar os órgãos genitais masculinos.

O que o professor não esperava é que o seu alerta recebesse tanto destaque.

"Na realidade nós recomendámos mesmo aos homens que mantivessem os seus calções de banho apertados até sabermos se há mais pacus na água", explicou Moller, por e-mail, à CNN. "Claro que isto é meia piada uma vez que é altamente improvável encontrar realmente um aqui e que mordesse alguém. Cada um é que sabe. Mas eu ficava com os calções vestidos".

William Fink, especialista em piranhas da Universidade do Michingan, desvaloriza o alerta, explicando que o pacu alimenta-se de fruta, pelo que costuma nadar na maré alta junto a árvores de fruto. "Os frutos que ele comem caem de cima para baixo e os humanos não se movimentam assim quando estão a nadar", acrescenta.

Noticiado pelos mais variados e prestigiados meio de comunicação internacionais, a popularidade do alerta apanhou Moller de surpresa. "Lamento se causou algum problema", afirmou, insistindo, no entanto, que, no seu caso, teria cuidado.